Mensagem

Mensagem

domingo, 31 de maio de 2009

SÓ UM ADJECTIVO!!!MÁGICO!!!

DESCREVER A BELEZA DESTAS IMAGENS
IMPOSSIVEL!!!

SÓ UMA REFLEXÃO!!!

PERANTE A CONTEMPLAÇÃO DE TANTA BELEZA QUE O HOMEM É CAPAZ DE CRIAR, COMO SE PODE ADMITIR POR OUTRO LADO, QUE SEJA TÃO VIOLENTO, TÃO INSENSIVEL..... Á MISÉRIA , Á VIOLÊNCIA E Á EXPLORAÇÃO, A QUE A ESMAGADORA MAIORIA DA POPULAÇÃO ESTÁ SUJEITA?

COMO A APRESENTAÇÃO É LONGA, DEMORA UM POUCO!!!
DEPOIS DE ABRIR, UTILIZE O RATO.....

MAS POR FAVOR!!!
FAÇA-O.....MUITO LENTAMENTE!!!

NESTE LINK

sábado, 30 de maio de 2009

POBRE ITÁLIA !!!

JOVEM DIZ QUE “ PAPI” BERLUSCONI
A FARÁ ENTRAR NA POLÍTICA.

Noemi Letizia, modelo de lingerie e aspirante a actriz, disse numa entrevista ao “La Repubblica”, que quer entrar na política e "papi Silvio vai tratar de tudo."
Agora quer ser deputada.
Noemi Letizia, causou polémica ao receber um colar de ouro do primeiro-ministro Sílvio Berlusconi, no aniversário dos seus 18 anos.
Terá sido essa festa de aniversário que precipitou o fim do casamento do primeiro-ministro italiano, com Veronica Lario.
Ela terá dito que se recusava continuar a viver com um homem, "que frequentava menores".
A polémica surgiu na sequência de Verónica Lario ter criticado e obrigado Berlusconi a retirar das suas listas às europeias um grupo de beldades.
E será que por acaso Veronica Lario, chegou a ver este vídeo?

Este foi o texto que um amigo me enviou a acompanhar o vídeo, que publico em baixo.

Não fora o vídeo, este “caso da Noemi Letizia”, bem como o divórcio de Veronica Lario, não mereceria mais atenção que a maioria dos “faits-divers”, desta miserável figura pública.
Todo o mundo já tem conhecimento dos seus comportamentos libertinos.
Não são novidade para ninguém, este devasso é um autentico personagem de opera bufa!!!
Infelizmente não é só ele. Constantemente chega ao nosso conhecimento, coisas semelhantes praticadas pela generalidade de figuras políticas proeminentes, germinadas no seio deste sistema capitalista, explorador , imoral e corrupto.
O caso da Itália, é no entanto um caso extremo, só possível porque a personalidade que domina o poder político coincide com o indivíduo que domina a maioria esmagadora dos meios de comunicação social.
Julga-se e procede, acima da Lei. Ele fá-la, á medida dos seus interesses.
No meio disto tudo, há uma coisa que não compreendo.
A aceitação e indiferença da maioria do povo italiano!!!.
Como é possível elegê-lo tantas vezes, esquecendo tantas indignidades?
Como é possível, este filho da mãe, ficar impune, continuar 1º ministro, quando, como veremos neste vídeo, tem uma atitude tão indecente e com a agravante de ser com uma representante da autoridade?
Como lhe pode passar pela cabeça, fazer graça de forma tão obscena?
Que respeito merecerá aquele animal, dos seus guarda-costas, se estes tiverem um mínimo de dignidade?
E a agente da polícia?
Como se terá sentido ultrajada, ao tomar conhecimento em pormenor, de como que foi vitima á traição, daquela atitude escabrosa e ordinária?
Até onde pode chegar o despotismo desta gentalha?
Agora veja o “nível” daquele palhaço, chamado Sílvio Berlusconi, se é que ainda não sabia!!!

POBRE ITÁLIA!

video

sexta-feira, 29 de maio de 2009

MEMÓRIA PRESENTE

PARA MEMÓRIA FUTURA

A BIOGRAFIA CONDENSADA DE UMA TRAIDOR !!!

VERDADES DE UMA MEMÓRIA QUE RECORDAM AS
FERIDAS MAIS FUNDAS DAS MINHAS LEMBRANÇAS

Li por acaso um texto sobre Mário Soares, intitulado “A lucidez de Mário Soares”, cuja paternidade era atribuída a Clara Ferreira Alves.
Fiquei desconfiado, pois sempre a tinha visto como uma admiradora “fiel” e como tal fui procurar no arquivo do Expresso, jornal que era indicado como tendo publicado o texto e não encontrei nada.
Pelo contrário.Lastimava-se ela:

“Circula na Net e na blogosfera um falso texto com a minha assinatura, que aparece como tendo sido publicado no Expresso, e que é um enunciado de injúrias a Mário Soares. O falsificador, anónimo, usou o meu nome para caluniar”.
Em algumas investigações que levei a cabo, deparei com outros “blogueiros”, que também tinham sérias duvidas, e provavam que conheciam bem melhor do que eu as “afinidades” da jornalista, ao dizerem:
O quê? Clara Ferreira Alves escreveu isto sobre o Mário Soares? Espera aí: a Clara Ferreira Alves não é aquela jornalista que fez uns programas com o Mário Soares, para a RTP, que custaram uma fortuna, mas que tinha audiência nula? E agora vem dizer isto? Que Mário Soares é um escroque, isso nós já sabemos há muito tempo... Mas a loira do «Eixo do Mal» escreveu mesmo isto do coirão do Soares? Depois de lhe andar a lamber as botas durante anos e anos? Zangaram-se, foi? É isto a «ética republicana» tão apregoada pelos socialistas? Estamos tramados, meus amigos, estamos tramados... (O voo da águia)
Não foi difícil encontrar o autor do texto.
Ricardo Santos Pinto, no Blogue “5Dias.net”, em 15 de Abril de 2009, assumiu a sua autoria de forma algo melindrada, na resposta a um comentário:
“Parece-me que vou ter de processar a Clara Ferreira Alves.
O texto é meu e só meu. E assumo-o da primeira à última linha”
O texto em referência vem de facto publicado em vários Blogues e constitui quase a biografia condensada do percurso político de Mário Soares, no que ele teve de mais negativo para Portugal e para a maioria dos portugueses.
Dizia o texto:
"Mário Soares, num dos momentos de lucidez que ainda vai tendo, veio chamar a atenção do Governo, na última semana, para a voz da rua.
A lucidez, uma das suas maiores qualidades durante uma longa carreira política.
A lucidez que lhe permitiu escapar à PIDE e passar um bom par de anos, num exílio dourado, em hotéis de luxo de Paris.
A lucidez que lhe permitiu conduzir da forma «brilhante» que se viu o processo de descolonização.
A lucidez que lhe permitiu conseguir que os Estados Unidos financiassem o PS durante os primeiros anos da Democracia.
A lucidez que o fez meter o socialismo na gaveta durante a sua experiência governativa.
A lucidez que lhe permitiu governar sem ler os «dossiers». A lucidez que lhe permitiu não voltar a ser primeiro-ministro depois de tão fantástico desempenho no cargo.
A lucidez que lhe permitiu pôr-se a jeito para ser agredido na Marinha Grande e, dessa forma, vitimizar-se aos olhos da opinião pública e vencer as eleições presidenciais.
A lucidez que lhe permitiu, após a vitória nessas eleições, fundar um grupo empresarial, a Emaudio, com «testas de ferro» no comando e um conjunto de negócios obscuros que envolveram grandes magnatas internacionais.
A lucidez que lhe permitiu receber do Estado, ao longo dos últimos anos, donativos e subsídios superiores a um milhão de contos.
A lucidez que lhe permitiu receber, entre os vários subsídios, um de quinhentos mil contos, do Governo Guterres, para a criação de um auditório, uma biblioteca e um arquivo num edifício cedido pela Câmara de Lisboa.
A lucidez que lhe permitiu receber, entre 1995 e 2005, uma subvenção anual da Câmara Municipal de Lisboa, na qual o seu filho era Vereador e Presidente.
A lucidez que lhe permitiu que o Estado lhe arrendasse e lhe pagasse um gabinete, a que tinha direito como ex-presidente da República, na… Fundação Mário Soares.
A lucidez que lhe permite que, ainda hoje, a Fundação Mário Soares receba quase 4 mil euros mensais da Câmara Municipal de Leiria. A lucidez que lhe permitiu fazer obras no Colégio Moderno, propriedade da família, sem licença municipal, numa altura em que o Presidente era… João Soares.
A lucidez que lhe permitiu silenciar, através de pressões sobre o director do «Público», José Manuel Fernandes, a investigação jornalística que José António Cerejo começara a publicar sobre o tema.
A lucidez que lhe permitiu candidatar-se a Presidente do Parlamento Europeu e chamar dona de casa, durante a campanha, à vencedora Nicole Fontaine.
A lucidez que lhe permitiu considerar José Sócrates «o pior do guterrismo» e ignorar hoje em dia tal frase como se nada fosse.
A lucidez que lhe permitiu passar por cima de um amigo, Manuel Alegre, para concorrer às eleições presidenciais uma última vez.
A lucidez que lhe permitiu, então, fazer mais um frete ao Partido Socialista.
A lucidez que lhe permitiu ler os artigos «O Polvo» de Joaquim Vieira na «Grande Reportagem», baseados no livro de Rui Mateus, e assistir, logo a seguir, ao despedimento do jornalista e ao fim da revista.
A lucidez que lhe permitiu passar incólume depois de apelar ao voto no filho, em pleno dia de eleições, nas últimas Autárquicas.
No final de uma vida de lucidez, o que resta a Mário Soares? Resta um punhado de momentos em que a lucidez vem e vai. Vem e vai. Vem e vai. Vai… e não volta mais. "

Não me admira que a jornalista Clara Ferreira Alves tivesse considerado “que é um enunciado de injúrias a Mário Soares” .
Nada do que é dito é falso.
Aliás só peca por defeito na decrição e por excesso na sua admiração pelo homem.
Elviro Pereira -A "LUCIDEZ" DE MÁRIO SOARES (Google)
Acrescenta e corrige:
"No texto onde está Jaime Serra deve ler-se Manuel Serra
Falta acrescentar a lucidez como se conluiou com Marcelo Caetano para não abordar a questão colonial nas "eleições" de 1969.
O prémio seria o reconhecimento pelo regime fascista de uma oposição "moderada" "patriótica" e "responsável".
Teve azar pois a votação nele e nos amigos foi irrelevante.
A sua lucidez de opositor do fascismo fez com que fosse durante uns tempos bem instalado pelo regime fascista em S. Tomé, enquanto que outros, sem a sua lucidez amargavam com porrada as instalações de Caxias e Peniche.
Teve a lucidez bastante para obter o apoio financeiro do SPD alemão para a fundação de uma coisa chamada PS, com uma dúzia de amigos, em 1973
Essa mesma lucidez permitiu que a Fundação Friederich Ebert, do referido SPD financiasse a constituição de uma reputada instituição chamada UGT para onde escolheu, com a sua lucidez, um biltre reaccionário chamado Torres Couto, o antecessor do balof mental Proença.
Lucidez foi o que lhe fez merecer uma condecoração dada pelo Reagan que carinhosamente o tratava como "our white Mobutu"
Foi devido à sua lucidez que veio do estrangeiro, onde estava exilado, ao funeral do pai sem que a PIDE o incomodasse".
Esta ultima afirmação de Elviro Pereiro, é muito mais significativa do que pode parecer.
Recordo que quando morreu o pai de António José Saraiva, este não foi autorizado a vir de França para assistir ao funeral do pai, (com a garantia de poder voltar), a pesar de ser irmão de Hermano José Saraiva, ministro da educação de Salazar.

A HISTÓRIA SE ENCARREGARÁ DE O COLOCAR NO SEU DEVIDO LUGAR

A GALERIA DOS TRAIDORES DO POVO!!!
MATER NATURA - ECCE HOMO


MÃE NATUREZA DE TODAS AS VIDAS
TERRA DE TODOS OS SERES!!!

SE TIVESSE PODER….OBRIGAVA TODO O MUNDO A VER ESTE POWER POINT!!!
DEPOIS DE O VER….CHAMEM-ME DITADOR!!!

quinta-feira, 28 de maio de 2009

A ARTE DA FOTOGRAFIA

O “Power point” que vos vou mostrar,
é dos mais bonitos que publiquei.

A sua beleza, romântica na sua essência, tem tal de encantamento, que me criou sérios problemas na tradução .
Percebe-se a relação entre essas legendas e as fotos, quando se procura numa ou em poucas palavras exprimir o que se visualiza.
No entanto para mim foi limitado e não fora o respeito pelo autor, ter-me-ia expressado de formas diferente, em cada uma delas.
Apetecia-me contar como vi cada imagem.
Pensando melhor, talvez não o tenha feito para não negligenciar a beleza da descoberta, que cada um irá fazer e guarda dentro de si.
Essa incumbência seria exactamente oposta á minha intenção.
Não desejo arbitrar os conceitos artísticos de cada um.
O que vale exactamente numa obra de arte, é o que cada um vê nela e o mundo de emoções que a sua sensibilidade lhe desperta.
Permito-me só chamar a sua atenção, neste caso, para a riqueza dos pormenores.
Há neles um mundo de revelações, em que a fantasia é rainha.
Ponha eventualmente na legenda, o que a sua imaginação lhe sugere e perceberá porque me senti obrigado a não alterar o conceito do autor e a limitar-me a traduzir á letra, as imagens que compôs.
A música vai ajudá-lo e muito.
Ela é o complemento ideal para um clima emocional perfeito.
AGORA SÓ FALTA

quarta-feira, 27 de maio de 2009

A PARTIR DE AGORA

OS CONSUMIDORES VÃO DEIXAR DE PAGAR OS ALUGUERES DE CONTADORES DE ÁGUA, LUZ E GÁS
Os consumidores vão deixar de pagar os alugueres de contadores de água, luz ou gás a partir de 26 de Maio próximo.
Nesta data entra também em vigor a proibição de cobrança bimestral ou trimestral destes serviços, segundo um diploma que foi ontem publicado na edição do Diário da República.
A factura de todos aqueles serviços públicos vai ser obrigatoriamente enviada mensalmente, evitando o acumular de dois ou três meses de facturação, indica a Lei 12/2008, ontem publicada no boletim oficial e que altera um diploma de 1996 sobre os 'serviços públicos essenciais'.
A nova legislação passa a considerar o telefone fixo também como um serviço essencial e inclui igualmente nesta figura as comunicações móveis e via Internet, além do gás natural, serviços postais, gestão do lixo doméstico e recolha e tratamento dos esgotos.
O diploma põe fim à cobrança pelo aluguer dos contadores feita pelas empresas que fazem o abastecimento de água, gás e electricidade.
Também o prazo para a suspensão do fornecimento destes serviços, por falta de pagamento, passa a ser de dez dias após esse incumprimento, mais dois dias do que estava previsto no actual regime.
Outra mudança importante é o facto de o diploma abranger igualmente os prestadores privados daqueles serviços, classificando-os como serviço público, independentemente da natureza jurídica da entidade que o presta.
Numa reacção à publicação do diploma em causa, a Deco congratula-se com estas alterações, há muito reivindicadas', afirmou à agência Lusa Luís Pisco, jurista da associação de defesa do consumidor.
O diploma publicado em 17 de Março, para entrar em vigor a 26 de Maio, proíbe também a cobrança aos utentes de qualquer valor pela amortização ou inspecção periódica dos contadores, ou de "qualquer outra taxa de efeito equivalente".
DESEMPREGO

RELATÓRIO DE EUGÉNIO ROSA, SOBRE ESTA CALAMIDADE

“Segundo o IEFP, o desemprego registado em 30.4.2009 atingiu 491.635, ou seja, mais 23,7% do que em Abril-2008. Apesar deste elevado crescimento, este número só não é muito maior porque todos os meses o IEFP elimina dezenas de milhares desempregados dos seus ficheiros. Por trás de cada eliminação está uma pessoa, quando não mesmo uma família, em grandes dificuldades”.
“Os dados dos desempregados divulgados mensalmente pelo IEFP não incluem a totalidade dos desempregados. Só incluem os desempregados que tomaram a iniciativa de se inscreverem nos Centros de Emprego. Todos os desempregados que não se inscreveram nos Centros de Emprego, e são ainda muitos, não estão incluídos nos números do desemprego registado divulgados mensalmente pelo IEFP”
PARA TER ACESSO A ESSE RELATÓRIO CLIQUE AQUI

terça-feira, 26 de maio de 2009

O ETERNO RETORNO DA

TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO

CARTA DO PADRE CLAUDE LACAILLE AO PAPA BENTO XVI

Padre-missionário, canadiano ou franco-canadiano, que durante 45 anos, trabalhou entre os míseros indígenas do Haiti e do Equador, com o aterrorizado povo do Chile de Pinochet e nas piores “favelas” do Brasil dos generais. Apologista da Teologia da Libertação, inspirada pelo Concílio Vaticano II e morta às mãos do cardeal Ratzinger, hoje papa Bento XVI.

“Dirijo-te esta carta porque preciso de comunicar com o pastor da Igreja Católica e não existe qualquer canal de comunicação que permita comunicar directamente contigo... (Dizes) que a Teologia da Libertação é uma mistura errada da fé com a política!...
No avião que te levou ao Brasil, condenaste uma vez mais a TL como um falso milenarismo representado por uma verdadeira “salada” entre igreja e política.
Fiquei profundamente ferido com as tuas palavras...
Já tinha lido e relido as duas “instruções” que o ex-cardeal Ratzinger tinha feito publicar sobre a TL; nelas se descreve a teologia da libertação como um espantalho e com palavras que para mim nada representam, nem como expressão de vida, nem no plano das convicções.
Não é necessário ler-se Karl Marx para se descobrir a “opção pelos pobres”.
A TL não é uma doutrina ou uma teoria; é uma forma de viver os Evangelhos na proximidade e na solidariedade para com os excluídos e as vítimas dos ricos...
É indecente condenarem-se assim, publicamente, os crentes que consagraram as suas vidas – e somos dezenas de milhares de leigos e de leigas, religiosos e religiosas e sacerdotes em todo o mundo – e mantiveram sem desfalecimentos esse rumo.
Ser discípulo de Jesus é imitá-lo, segui-lo, actuar como Ele.
É incompreensível essa animosidade que tens para connosco...”
C.

Citado por Jorge Messias em “O Diário.info”

domingo, 24 de maio de 2009

ANTENA 1

A GRAVE DENÚNCIA DE MAIS UM CRIME CONTRA
A DEMOCRACIA”, E O MAIS QUE ADIANTE SE DIRÁ!!!

Em Portugal e não só, o comportamento dos meios de informação, são de uma forma geral tendenciosos e manipuladores, sobretudo em relação á política e á economia, na medida em que estão ao serviço exclusivo, das classes dominantes.
Dizer que estão ao serviço dos interesses do grande capital, é um fado antigo e uma redundância, que ainda alegra o coração de muitos ingénuos que, pensam estarmos a viver em democracia.
No que diz respeito a "este jardim á beira-mar plantado", têm sido exemplares a deturpar a realidade e manipular a consciência dos cidadãos.
É uma reclamação e uma denúncia quase diária e só peca pela modéstia deste “quase”.
Um exemplo objectivo desta afirmação foi o grau de manipulação feito pelos meios de comunicação social, á grandiosa e combativa manifestação de ontem da CDU, com mais de 85.000 participantes.
O facto de tambem ter participado, fez com que só chegasse ao meu conhecimento, o miserável tratamento noticioso que lhe foi dado, pelo relato indignado de familiares e amigos, que por razões várias, não tinham podido participar.
Pessoalmente ao ouvir o noticiário da 01H00, fiquei a saber que Sócrates não tinha tido casa cheia e calculo pelo preciosismo do pormenor, que o jornalista não deve ir á bola com o PS!!!.
Segundo o dito repórter, o 1ºMinistro estava indignado com Manuela Ferreira Leite, por mais isto e mais aquilo, etc. e tal!!!
Quando chegou a vez de falarem das actividades do PSD nesse dia, tivemos ocasião de ouvir um relato meticuloso de tentativa frustrada de Manuela Ferreira Leite, parecer diferente do seu arqui-rival (????) socrático socialista (???) e da sua abjuração do Bloco Central .
Vamos a ver se não é pela boca, que morre o peixe!.
Quanto ao senhor Portas 1º, (o do CDS!!!) ficámos a saber que tinha jantado em Mirandela. Esqueceram-se de me esclarecer no minucioso relato daquela investida, se as famosas alheiras da terra tinham feito parte do repasto..
Do Bloco de Esquerda, tivemos o relato do passeio feito a Almada pelo senhor Portas 2º, com o relato ao vivo e durante largos minutos, das conversas que manteve com clientes eventuais de uma das esplanadas daquela cidade .
Os comentários dos circunstantes, classificados de jocosos pelo repórter do evento , são o exemplo típico de afirmações que pecam por excessivas, e podem significar que não se tem mais nada para dizer.
Ou então na pior das hipóteses, resultarem de se estar a fazer um frete profissional e eventualmente não simpatizar com o BE.
A hierarquia do noticiário, definia perfeitamente a mentalidade e a opção política do responsável pelo noticiário.
Quando raciocinava expectante, o que iria ser dito finalmente e em ultimo lugar, sobre a grandiosa manifestação que a CDU dessa tarde, nem uma palavra!!!.
A multidão de participantes, que gritaram a sua indignação, pela ruína em que os sucessivos governos do PS e PSD têm colocado este país. A miséria em que estão milhares e milhares de famílias, não mereceram sequer um comentário a justificar a enorme adesão que aquela demonstração de desagrado constituiu.
Igualmente, a trágica dimensão do desemprego, o drama que ele representa para centenas e centenas de milhar de cidadãos, o direito á saúde que cada um vê mais longe e inacessível.
O caos em que está a educação e a economia, nada disto teve direito a ser referido como algumas das principais razões para a mobilização naquela tarde, de tamanha multidão.
Nenhum destes factos politicos relevantes, comoveu a indiferença da Antena 1, naquele noticiário Nada disto os impressionou, ou se calhar estou enganado e o que aconteceu, foi exactamente o contrário.
Ficaram tão impressionados, que devem ter ficado sem palavras para a descrever!!!
Na verdade custa-me considerar que o relato de uma manifestação de massas de semelhante dimensão, nunca vista em Portugal, merecesse da Antena 1, um tratamento semelhante.
Quanto mais não fosse, por virtude da responsabilidade legal que o Serviço Publico exige e da isenção com que tem de actuar.
Nada disto lhe serviu para engraxar os brios profissionais, a pesar de estar constitucionalmente obrigada.
Pobre país, pobre liberdade de informação, pobre democracia.
Mas se pensam, que com esse comportamento, conseguem ocultar a força da razão, que levou tanta e tanta gente aquela grandiosa manifestação, para protestar contra a violência que diariamente estão a ser vítimas, estão muito enganados!!!.
Já nem falo sequer na indesmentível memória que temos, de todos, mas todos os Partidos, sem nenhuma excepção, criados a seguir ao 25 de Abril, garantirem nos seus Estatutos, que estávamos a caminho do socialismo.
Com várias nuances, mas socialismo!!! Até o CDS, calculem!!!
A realidade, é que hoje só se vislumbra a possibilidade desse socialismo, no horizonte da vontade desses combativos manifestantes que encheram o Marquez de Pombal, Duque de Loulé, Saldanha e Avenida da Republica, numa demonstração de força, unidade e coerência com os ideais de Abril.
ABRIL VENCERÁ, PODEM TER A CERTEZA!!!

sábado, 23 de maio de 2009


...................MAIS DE 85.000

...........NA MARCHA EM LISBOA


PARA LER OU OUVIR AS INTERVENÇÕES DE:
.

JERÓNIMO DE SOUSA

HELOÍSA APOLÓNIA

ILDA FIGUEIREDO

JOÃO CORREGEDOR DA FONSECA
.
.
......................CLIQUE AQUI
ESTE É UM TEXTO FUNDAMENTAL!!!

A CRISE COMO VIA PARA MONTAGEM
DE UM ESTADO TOTALITÁRIO GLOBAL

ESTE TEXTO É UM RESUMO DA TRADUÇÃO DO TEXTO ORIGINAL.

NO FIM ESTÁ UM LINK, QUE O TRANSPORTA PARA A TRADUÇÃO
INTEGRAL DO TEXTO E NESTE UM LINK PARA O ORIGINAL

OLGA CHETVERIKOVA

Enquanto a crise financeira e económica mundial vai atingindo o seu auge, os dirigentes da comunidade ocidental andam a tentar instilar na humanidade a ideia de que essa revolução vai acabar por 'transformar o mundo numa coisa diferente'.
Nicolas Sarkozy foi o primeiro a falar nisso, quando se dirigiu à Assembleia-Geral da ONU em Setembro de 2007 (ou seja, antes da crise).
Durante a reunião de Fevereiro de 2009 em Berlim, destinada a preparar a cimeira dos G20, Gordon Brown repetiu o mesmo, dizendo que era necessário um Novo Acordo à escala mundial
Tanto Sarkozy como Brown são protégés dos Rothschilds. Algumas declarações feitas por certos representantes da 'elite global' indicam que a actual crise está a ser utilizada como um mecanismo para provocar o agravamento de alguns motins sociais que poderão levar a humanidade – mergulhada como já está no caos e assustada com o espectro duma violência generalizada – a reclamar espontaneamente a intervenção de um árbitro 'supranacional' com poderes ditatoriais nas questões mundiais.
Os acontecimentos estão a seguir o mesmo caminho da Grande Depressão de 1929-1933: uma crise financeira, uma recessão económica, conflitos sociais, a instituição de ditaduras totalitárias, incitando a uma guerra para concentrar o poder, e o capital, nas mãos dum pequeno grupo.
Mas, desta vez, a questão central é a fase final da estratégia de 'controlo global', em que com um sopro se derruba a instituição da soberania estatal nacional, seguindo-se uma transição para um sistema de poder privado de elites transnacionais
Já nos finais dos anos de 1990, David Rockefeller, autor da ideia de que o poder privado deve substituir os governos, disse que nós (o mundo) estávamos no limiar de mudanças globais.
Tudo o que é preciso, prosseguiu, é uma crise qualquer a grande escala que faça com que o povo aceite a nova ordem mundial.
Primeiro vamos travar guerras, continuou, e deixar morrer 300 milhões de pessoas. Só depois é que virão as reformas e um governo mundial.
Esta discussão continua tendo como pano de fundo as pressões da informação que ajudam a construir as ansiedades humanas, o medo, e a incerteza. Vejamos algumas dessas acções da informação: previsões da OMS de que provavelmente 1,4 mil milhões de pessoas ficarão abaixo do limiar de pobreza em 2009; um aviso do director-geral da OMS de que se perfila no horizonte o maior declive comercial mundial da história do pós-guerra; uma declaração de Dominique Strauss-Kohn do MFI ( protégé de Sarkozy) de que está iminente um colapso económico mundial se não for implementada uma reforma a grande escala do sector financeiro da economia mundial, colapso esse que muito provavelmente arrastará consigo não apenas o desassossego social mas também uma guerra.
A 19 de Março, Henry Kissinger chegou a Moscovo na qualidade de membro do The Wise Men (James Baker, George Schultz, e outros), que se reuniram com os dirigentes russos antes da cimeira do G20. Dmitry Trenin, director do Centro Carnegie de Moscovo e participante na última reunião americana dos Bilderbergers, considerou essa reunião como um 'sinal positivo'.
A 25 de Março, o Moskovsky Komsomolets publicou um artigo 'A Crise e os Problemas Mundiais', de Gavriil Popov (actual presidente da União Internacional de Economistas) que relatou abertamente o que normalmente é discutido à porta fechada.
O artigo fazia referência ao Parlamento Mundial, ao Governo Mundial, às Forças Armadas Mundiais, à Força Policial Mundial, ao Banco Mundial, à necessidade de colocar sob controlo internacional as armas nucleares, às capacidades de produção de energia nuclear, de toda a tecnologia de foguetões espaciais, e dos minerais do planeta, à imposição de limites de natalidade, à limpeza do conjunto genético da humanidade, ao encorajamento de pessoas intolerantes à incompatibilidade cultural e religiosa, e a outras coisas do mesmo género.
Os "países que não aceitarem as perspectivas globais", diz Popov, "devem ser expulsos da comunidade mundial".
O G20 não discutiu a questão da divisa mundial comum, porque ainda não chegou a altura própria para tal
Já em Fevereiro de 2006, o LEAP [Laboratório Europeu de Antecipação Política] foi de uma precisão surpreendente a descrever as perspectivas para a 'crise global sistémica' como consequência da doença financeira provocada pela dívida dos EUA.
O colapso do dólar pode ocorrer já em Julho de 2009 e a crise, que poderá durar décadas, desencadeará "uma desintegração geopolítica à escala mundial" com motins sociais e conflitos civis, com a divisão do mundo em blocos separados, em que o mundo regressará à Europa de 1914, com confrontos militares, etc.
Os tumultos populares mais poderosos ocorrerão em países com sistemas de segurança social menos desenvolvidos e com maiores concentrações de armas, principalmente na América Latina e nos Estados Unidos, em que a violência social já se manifesta actualmente nas actividades de grupos armados.
O centro dirigente do estado global baseado na lei situa-se nos EUA.
O mesmo está a acontecer com empresas militares privadas (PMCS), que têm vindo a assumir cada vez mais funções do exército e da polícia. Numa escala significativa, começou nos anos 90 na ex-Jugoslávia, mas foram utilizados trabalhadores contratados a nível alargado no Afeganistão e noutras zonas de conflito. Executavam as acções 'mais sujas', como aconteceu com o caso durante a guerra na Ossétia do Sul, onde estiveram envolvidos mais de 3 000 mercenários. Neste momento, os PMCS são verdadeiros exércitos, cada um deles com mais de 70 mil efectivos, que operam em cerca de 60 países, com receitas anuais de mais de 180 mil milhões de dólares (segundo o Brookings Institution, EUA). Por exemplo, mais de 20 mil empregados de PMCS americanos trabalham no Iraque ao lado do contingente militar americano de 160 mil.
O sistema de prisões privadas também está a aumentar rapidamente nos EUA. Está florescente o complexo da indústria prisional, que utiliza trabalho escravo e práticas de trabalhos forçados, e os seus investidores estão sediados na Wall Street.
As maiores conquistas foram feitas nos últimos anos na área da instituição do controlo electrónico sobre a identidade das pessoas, realizado sob o pretexto do contra-terrorismo. Actualmente, o FBI está a criar a maior base de dados do mundo de indicadores biométricos (impressões digitais, exames da retina, formas do rosto, formas e distribuição de cicatrizes, padrões de fala e de gestos, etc.) que contém neste momento 55 milhões de impressões digitais. A última novidade inclui a introdução de um sistema de varredura corporal nos aeroportos americanos, análise da literatura lida pelos passageiros dos voos e por aí fora. Uma outra oportunidade de reunir informações detalhadas sobre as vidas privadas das pessoas surgiu na sequência da Directiva N59 da NSA, aprovada no verão de 2008, 'Identificação e rastreio biométrico com o objectivo de reforçar a segurança nacional', e da confidencial 'Lei da Resposta Pronta ao Terrorismo Nacional'. Numa avaliação da política das autoridades americanas, o ex-congressista e candidato presidencial em 2008, Ron Paul, disse que a América está a transformar-se gradualmente num estado fascista, "Estamos a aproximar-nos de um fascismo, não do tipo Hitler, mas de um tipo mais suave, que se revela na perda de liberdades civis, em que as grandes empresas dirigem tudo e… o governo está metido na cama com os grandes negócios".
Será preciso lembrar que Ron Paul é um dos poucos políticos americanos que defende o encerramento do Sistema de Reserva Federal como uma organização secreta inconstitucional?
Com a chegada de Obama ao poder, a ordem policial na América está a ficar cada vez mais afunilada em duas direcções – reforço da segurança nacional e militarização de instituições civis.
É impressionante como, depois de ter condenado as transgressões às liberdades individuais feitas pela administração Bush, Obama passou a controlar todo o pessoal da sua própria equipa obrigando-o a preencher um questionário com 63 perguntas que percorrem os pormenores mais complexos das suas vidas privadas.
Também propôs uma lei chamada Lei da Instituição do Centro de Apoio à Emergência Nacional, que estipula a instituição de seis desses centros em bases militares americanas para proporcionar apoio a pessoas que sejam deslocadas por causa de uma situação de emergência ou de uma catástrofe e que ficam assim sob jurisdição militar Analistas relacionam esta lei com possíveis perturbações e consideram-na uma prova de que a administração americana se está a preparar para um conflito militar que pode ocorrer após a provocação que está a ser planeada.
Estamos a assistir à criação do campo de concentração electrónico global, e a crise, os conflitos e as guerras estão a ser utilizadas como justificação. Como escreveu Douglas Reed, "as pessoas têm tendência para tremer perante um perigo imaginário e são demasiado preguiçosas para ver o perigo real".
SE ESTE RESUMO LHE ABRIU O APETITE, PARA LER O TEXTO INTEGRALMENTE
CLIQUE AQUI .
UM CONSELHO - SE VOCÊ É JOVEM, GUARDE -O, PORQUE ELE É NÃO SÓ UMA IMPORTANTE LEITURA DO PRESENTE, COMO UMA PROFÉTICA DENUCIA DO FUTURO QUE O ESPERA.
UMA BOA SURPRESA PARA SI !!!


VAI PODER ELIMINAR IMENSOS

LINKS DOS SEUS FAVORITOS

NÃO ESTARÁ TUDO AQUI ........MAS QUASE!!!

sexta-feira, 22 de maio de 2009

COMO DOI !!!

AUTOEUROPA
O PROBLEMA DOS SEUS TRABALHADORES

Não posso, nem quero, deixar de assinalar uma situação revoltante e absolutamente escandalosa.
Refiro-me não só ao relevo que a televisão está a dar às declarações de Belmiro de Azevedo, como também ao conteúdo das mesmas, em relação ao conflito dos trabalhadores da Autoeuropa.
Todos os cidadãos têm o direito de se pronunciar sobre o que se passa neste país.
Mas há vozes, que em determinadas situações, deviam estar caladas.
O seu exemplo, faz sentir a sua opinião como uma autêntica provocação.
Este é claramente um conflito laboral, em que o patrão pretende obter benefícios para a sua empresa, fazendo chantagem sobre os seus trabalhadores, com ameaças de despedimentos, ou mesmo com o espectro do encerramento da empresa.
Que direito tem Belmiro de Azevedo, para se permitir o desplante de dizer, referindo-se á luta daqueles trabalhadores:
É muito esquisito, é uma exigência estranha, numa altura em que há tanta gente á procura de emprego, as pessoas não quererem trabalhar ao sábado!!!”
Mais do que cruel insensibilidade, não estará a querer calar a sua má consciência, ao fazer tal afirmação?
Ele “ arrota postas de pescada” porque enriqueceu com a especulação financeira.
Que saibamos, para alem de uma empresa de serviços, e da exploração das vendas a retalho, não lhe conhecemos qualquer actividade produtiva, com excepção creio eu os aglomerados de madeira.
Vivemos nesta altura, o drama das imensas famílias que dia após dia, veem a desgraça bater-lhes á porta, porque perderam, a sua fonte de rendimento.
Fonte de rendimento que é exclusivamente, a que lhe vem da sua força de trabalho e ele sabe perfeitamente, que não é uma questão de não querer trabalhar ao sábado!
Ele sabe perfeitamente, que é uma questão trabalhar ao sábado,
"sem ser pago por isso, como a legislação do trabalho prevê!"
Percebo o que ele quer dizer, quando afirma:
“Os trabalhadores devem trabalhar mais e ter menos exigências”.
Mais, a sua arrogante displicência vai ao limite de afirmar:
"A Autoeuropa só representa 2% da Volswagen.
Como quem diz, não chateiem, aceitem quaisquer propostas que vos permitam continuar a viver, nem que seja na miséria, porque vocês para a empresa não representam nada!!!
Está a traduzir em palavras a filosofia, que adopta e impõe aos trabalhadores das suas empresas. Bem judiciosas são as afirmações do elemento da Comissão de Trabalhadores da Autoeuropa, quando afirma:
“Belmiro não é um bom exemplo de patrão”. “Não devemos seguir os conselhos de quem não tem bons conselhos para dar”.
Quando há dois anos os trabalhadores da Autoeuropa, acordaram e aceitaram, com o conselho de gerência, o regime do “downdays”, como ferramenta de flexibilização, além de prescindirem de aumentos de ordenados nesse ano, foi no sentido de evitarem os despedimentos.
Era bom de ver, que á primeira oportunidade essa cedência, que por ser justa como acto de solidariedade entre os trabalhadores, iria servir de arma da arremesso, para o patronato obter mais benefícios, logo que a situação fosse mais favorável.
E aí está!!!
Agora exigem: passagem de dois para um único turno de trabalho, com redução do vencimento, por via do fim do subsídio de turno equivalente a 15 por cento do salário; ou manutenção dos dois turnos com redução diária da produção, com consequente diminuição do salário em 34 por cento; ou manutenção dos dois turnos, com mais dias de paragem ao longo do ano, e a serem recuperados em trabalho ao sábado em fase de aumento da produção, pagos como dia normal de trabalho, uma exigência ilegal e contrária aos direitos laborais vigentes, como já atrás tinha referido.
As Crises, seja qual for a sua dimensão, têm o tratamento que os capitalistas lhes dão sempre.....mas sempre!!!.
Quem paga são sempre os trabalhadores.
Quando há lucros, são para o patrão, quando as coisas não vão bem, quem paga são os trabalhadores!!!
Até quando?

quarta-feira, 20 de maio de 2009


VERSÃO TRADUZIDA DA NOTÍCIA DO ESCANDALO EUROJUST PUBLICADA NO EUOBSERVER / BRUXELAS

Presidente do Eurojust envolvido num escândalo de corrupção em Portugal

O Organismo de cooperação judiciária, da União Europeia, o Eurojust, tentou na passada quarta-feira, distanciar-se de um escândalo envolvendo o seu presidente, José da Mota, porque alegadamente este exerceu pressão sobre procuradores, a fim de estes arquivarem uma investigação de corrupção, envolvendo o primeiro-ministro português José Sócrates.
"Por enquanto, o Eurojust não se quer pronunciar sobre este caso.
Trata-se de um assunto da política interna de Portugal e o Eurojust não está envolvido nele”, disse este website Johannes Thuy, porta-voz do organismo da UE com Sede em Haia.
As acusações contra José Lopes da Mota estão a colocar o Eurojust, numa situação difícil.
O Procurador-geral da Republica de Portugal instaurou um processo disciplinar ao deputado Lopes da Mota após uma investigação interna "por alegadas pressões" sobre os magistrados.
As acusações foram feitas em ligação com um caso, que aponta para o Sr. Sócrates, numa altura em que era ministro do ambiente e permitiu a construção de um shopping center numa área considerada zona protegida, alegadamente em troca de um suborno.
Os dois magistrados encarregados do chamado Caso Freeport, acusaram no mês passado o deputado Lopes da Mota de ter tentado persuadi-los a arquivar a investigação, a pedido do primeiro-ministro e do ministro da justiça.
O primeiro-ministro e o deputado Lopes da Mota têm um relacionamento que remonta a finais dos anos noventa, quando trabalhavam no mesmo governo, respectivamente como secretários de estado do meio ambiente e da justiça.
Em 2002, quando o novo organismo da UE foi formado, o Sr. Lopes da Mota foi transferido para Haia, como representante de Portugal no Eurojust.
Ele foi eleito presidente do organismo de cooperação judiciária em 2007, numa altura em que o chamado caso Freeport já tinha começado.
Como chefe da Eurojust, o Sr. Mota não só representa o organismo da UE em eventos públicos, como também preside a reuniões internas, como por exemplo no ano passado, quando os procuradores portugueses pediram aos seus homólogos britânicos elementos de prova recolhidos no caso Freeport ao longo da sua investigação.
Se for formalmente indiciado no processo disciplinar o Sr. Mota irá provavelmente ser substituído por outra pessoa, como representante de Portugal para a Eurojust, nos 10 dias seguintes.
"Estas acusações são extremamente graves e, se for provado, põe em causa a independência política e a credibilidade da Eurojust", afirma o influente perito Stephen Booth da Open Europe, Londres, em afirmações a este website

Para a sobrevivência de Sócrates nas eleições.
O primeiro-ministro socialista, que actualmente possue uma maioria absoluta no Parlamento, está previsto ser reeleito em Setembro, apesar de algumas perdas, segundo as sondagens, por causa do Caso Freeport, dizem os peritos.·
"O Sr. Sócrates está a começar a cair nas sondagens, e ele não irá obter uma maioria absoluta como em 2005, mas mesmo assim vai ganhar", refere Tiago Luz Pedro, editor político do jornal Público, um dos principais jornais de Portugal, disse EUObserver.
Os investigadores britânicos da British Fraude apontam as suspeitas para primeiro-ministro, devido a inexplicável falta de verbas, nos documentos de contabilidade da empresa, relacionados com o período em que o Freeport necessitou de uma licença de construção em Portugal, em 2002, quando o Sr. Sócrates ainda era ministro do ambiente.
O político socialista tem negado constantemente estas acusações e alegou que este escândalo é motivado por razões políticas.

PARA VER A VERSÃO ORIGINAL EM INGLÊS CLIQUE AQUI
................ELA TEM CÓCEGAS!!!

Recebi de um amigo, um e-mail cujo texto sugeria que o anexo seria…..digamos….. “picante”.
Dizia ele: Olha que ela é muito sensível e tem muitas cócegas!!!
Seguia-se um conselho algo “suspeito”de que eu podia brincar com ela á vontade, porque ela estava sozinha em casa.
Aí…. ainda fiquei mais desconfiado!
Á cautela antes de abrir, tomei as minhas providências.
Chamei pela minha Rita, companheira de há mais de 55 anos, para ver se ela não estava por perto.
Respondeu-me da cozinha, a saber o que é que eu queria!
O.K. Por ali tudo bem!!
Em seguida o meu neto. Onde andaria ele?
Ah! bem!!!Conclui que estava no outro computador, todo entretido.
Faltava saber o que se passava com a minha neta.
Oh Rita, onde está a menina?
Responde a escrava da Rita, que estava a fazer o jantar enquanto eu me divertia no computador. Então não lembras que foi a casa da amiga dela, a Ana!!!.
O.K., O. K., disse eu aliviado.
Depois de tomar estas cautelosas providências, reunidas que estavam todas as condições necessárias para salvaguardar alguma surpresa mais pornográfica que a moral vigente lá em casa não permitiria embora a minha provecta idade já não influenciasse, tranquila e curiosamente, cliquei para ver o tal anexo.
Quer saber o que aconteceu? Clique AQUI
PROFESSORES

UMA VERDADEIRA CAMPANHA NEGRA

Durante todo o dia de ontem, ouvi o relato de uma “cena negra” personalizada por uma professora de História, da Escola Sá Couto, de Espinho, pelo menos 10 vezes nos noticiários da televisão nacional e muitas mais na Rádio.
É de facto uma indignidade o que se passou naquela turma do 7º A.
A sensação que tenho, admito estar enganado, é que tal profusão de notícias e comentários laterais, que ouvi e continuo a ouvir, quer na Televisão quer na Rádio, me começa a “cheirar a esturro”.
Não estará por de tráz de tanta divulgação, a intenção de criar "clima" para manter a campanha contra os professores?
Os comentários mais judicioso que vi ou ouvi sobre o caso, vem no editorial de hoje do Diário de Noticias.
Melhor do que eu, escreve o repórter:
O que causa perplexidade é o facto de toda esta história ter chegado a uma estação de televisão, com a gravação das partes mais escandalosas e o enfoque na parte sexual, que até é a menor neste caso.
Com que fim? Para dar o espectáculo de mais um "caso" na educação?
Para assegurar a condenação irrevogável da professora no pelourinho da opinião pública, antes de se apurarem as devidas responsabilidades, com as garantias de defesa que a lei lhe confere?

E mais adiante:
“O que não invalida a crítica dura ao comportamento e ao nível da linguagem revelados pela professora em causa numa aula perante alunos de 12/13 anos: era bom que fosse um caso isolado”.
Já no fim do mesmo jornal, na crónica assinada por Ferreira Fernandes pode ler-se:
"A professora parece- -me maluca. Isso, em si, não quer dizer grande coisa: alguns dos melhores professores que tive eram tidos como malucos.
No meu tempo, nós, os miúdos de 12 anos, comentávamos, entre nós, os professores malucos (as professoras malucas, também, mas, essas, era mais as pernas). Não se levavam as maluquices dos nossos professores aos pais e, muito menos, à rua e jornais.”
..." Foi bom ter vivido os meus 12 anos antes da popularização do gravador, fiquei sem memória de experiência de espião a soldo. Vão dizer-me que a gravação da professora de Espinho vai permitir que ela deixe de dar aulas e que isso é bom. Tudo bem. Mas eu digo-vos que é melhor ainda que, aos 12 anos, eu não tenha tido quem me fizesse espião a soldo”
Estes desabafos, também assino por baixo, bem como a reflexão que faz sobre os seus 12 anos.
Também essa memória é património das maravilhosas recordações que tenho, do meu velho Liceu Passos Manuel.
Sinto sempre imenso orgulho, em recordar que este Liceu era na época, o maior bastião da oposição que se fazia em estabelecimentos de ensino liceal ao governo de Salazar, a pesar do Reitor ser o pai de José Hermano Saraiva e o pai de Marcelo Rebelo de Sousa, futuro ministro de Salazar, ser o comandante de Bandeira da referida Mocidade Portuguesa (ainda um dia irei contar como devo ter sido o primeiro aluno deste país, a ser dispensado de ir á instrução obrigatória da Mocidade Portuguesa!)
Isto para não referir mais uma série de figurões ilustres do Estado Novo que por lá passaram e que depois do 25 de Abril se tornaram “grandes democratas”.
..................CAVACO SILVA

Temos de facto um presidente singular.
. .- Lembram-se quando Cavaco Silva então 1º ministro, retirou a reforma aos militares de Abril, há uns anos?
. .-Lembram-se quando Cavaco Silva, então 1º ministro, atribuiu uma reforma aos funcionários da ex-PIDE/DGS?
. .-Lembrem-se que no próximo dia 10 de Junho, o agora Senhor Presidente da Republica, o mesmíssimo Cavaco Silva, vai depor uma coroa de flores no monumento a Salgueiro Maia!!!
..- Será que então teremos a oportunidade de pela “primeira vez”, ver o agora Senhor Presidente da Republica, o mesmo Cavaco Silva, de cravo vermelho ao peito?
..- Não me admirava. O “Manel Alegre” é um chato, e as eleições presidenciais estão já no horizonte!!!!
..-Olha que dois!!!! Estamos feitos!!!

terça-feira, 19 de maio de 2009

VIA VERDE OU VIA FRAUDE???
UMA ARDILOSA MANOBRA DA VIA VERDE
A Via Verde optou por adoptar uma prática escandalosa.
Consta que os identificadores com mais de 3 anos, automaticamente começam a dar sinal amarelo.
O seu proprietário, desloca-se às Instalações da BRISA, no sentido de substituir a pilha.
Dias depois, é surpreendido com a informação de que o seu contrato cessou, devido a uma avaria no identificador.
A situação mais lógica, seria mesmo a substituição do identificador.
Engano!!! A Via Verde obriga à celebração de um novo contrato, obrigando assim todos os clientes a aderirem a novas taxas de aluguer de identificadores, 30 € para aquisição do identificador e anuidade de 10 € .
É NECESSÁRIO, É URGENTE, OBRIGAR A PARAR ESTA FRAUDE

segunda-feira, 18 de maio de 2009

AS ELEIÇÕES EUROPEIAS

ESTÃO Á PORTA

TEMPO PARA REFLECTIR E AVALIAR PARA OPTAR
LÁ SE TENTARAM FAZER......CÁ SE IRIAM PAGAR !!!

O que os deputados europeus, eleitos por Portugal,
andam a fazer por lá !!!

A Internet que actualmente é livre, é única expressão de liberdade, num mundo em que quase toda a informação é controlada ou manipulada.
Esta situação não agrada às forças reaccionárias.
Daí as suas tentativas para alterar a situação.
Nesse sentido, foi apresentada no Parlamento Europeu, uma proposta com o objectivo das operadoras da Internet, passarem a controlar ou influenciar a natureza e os limites da intervenção dos cidadãos nos canais disponibilizados.
Estas medidas, a serem aprovadas, transformariam a internet numa espécie de Tv por cabo.
ATENÇÂO!!! Mais do que ridículo, é muito perigoso o facto de tal proposta ter sido apresentada.
A História nos ensina, a Censura é uma arma fundamental da tirania.
Já temos experiência necessária e suficiente, para a repudiar energicamente.
Ainda há, infelizmente, quem não pense assim e que pretenda deixar a porta aberta, para se poder regressar a esse passado de dolorosa memória.
Um exemplo flagrante, foi o que se passou á pouco no Parlamento Europeu, com a actuação dos nossos deputados, face á tenebrosa proposta apresentada no sentido de se poder cercear a liberdade na Internet.

VOTAÇÃO SOBRE A MANUTENÇÃO DA LIBERDADE ACTUAL NA INTERNET

VOTARAM A FAVOR : 407 VOTOS
Com os Grupos GUE/NGL - ILDA FIGUEIREDO - MIGUEL PORTAS -
...............................PEDRO GUERREIRO
Com os Grupos PPE/DE - RIBEIRO E CASTRO
Com o Grupo PSE - ANA GOMES – ARMANDO FRANÇA –
...............................EDITE ESTRELA – ELISA FERREIRA –
...............................EMANUEL JARDIM FERNANDES -FRANCISCO ASSIS
...............................JAMILA MADEIRA – JOEL HASSE FERREIRA –
...............................MANUEL DOS SANTOS – PAULO CASACA
VOTARAM CONTRA: 57 VOTOS
Com os Grupos PPE/DE - ASSUNÇÃO ESTEVES –
...............................JOÃO DE DEUS PINHEIRO –
...............................VASCO GRAÇA MOURA
VOTARAM PELA ABSTENÇÃO: 171 VOTOS
Com os Grupos PPE/DE: DUARTE FREITAS – LUIS QUEIRÓ –
............................. SÉRGIO MARQUES – SILVA PENEDA
NOTA
O PPE-DE é o partido onde estão os deputados portugueses eleitos pelo PSD e pelo CDS-PP.

COMO SERÁ A PRÓXIMA VOTAÇÃO???
QUAL É O RISCO QUE ESTAMOS A CORRER???
LEMBRE-SE DISSO QUANDO FOR VOTAR!!!

domingo, 17 de maio de 2009

GRUPO BILDBERG
UMA REUNIÃO QUASE SECRETA
Uma reunião quase secreta que decorre durante o fim-de-semana na Grécia.

Há 55 anos que os líderes mais influentes da Europa e dos Estados Unidos da América se reúnem nos encontros de Bilderberg.
Membros dos Governos, especialistas em defesa, empresários dos meios de comunicação social, banqueiros, economistas, líderes políticos e membros das famílias reais juntam-se para definir linhas políticas para o mundo.
Este ano, o cenário é Nafsika Astir Palace Hotel, um hotel de cinco estrelas - como habitual - em Vouliagmeni, na Grécia.
Francisco Pinto Balsemão é membro permanente deste grupo e até já conseguiu trazer a reunião, em 1999, para Sintra.
Além de ter estado presente em quase todas as reuniões desde a década de 80, o ex-primeiro-ministro e presidente da Impresa tem assumido a tarefa de seleccionar e convidar os portugueses que já marcaram presença nestes encontros de Bilderberg.
Manuela Ferreira Leite e Manuel Pinho foram os escolhidos para lá estar, este fim-de-semana.
Noticia do jornal de Negócios - Destaque da responsabilidade do Blogue

sábado, 16 de maio de 2009

BLOCO DE ESQUERDA

Hoje vou falar do Bloco de Esquerda, do que ele representa e em particular dos problemas que creio estar a levantar ao PCP.
Faço-o com algumas reservas, dado que nunca me interessei particularmente pela sua actividade, mas o que sei e o que penso, de certeza não andará muito longe da verdade.
Começo por afirmar que vejo algumas vantagens para a sua existência nesta altura, no contexto da luta dos trabalhadores.
Uma segunda reflexão baseia-se no facto de achar que o ideal seria, todos os que lutam por uma sociedade mais justa e equitativa, com a finalidade primeira de acabar com a exploração do homem pelo homem, utilizassem uma linguagem comum e unissem esforços para conquistar esses objectivos.
Para tranquilidade dos meus camaradas que militam no PCP, que aos seus ideais têm dedicado a vida, faço desde já uma declaração de princípios:
Sou comunista e tenho imensa dificuldade em poucas palavras expressar, todas as razões do imenso orgulho que tenho no meu Partido, o Partido Comunista Português.
Considero desde sempre e por razões objectivas, que o meu Partido, não é exclusivamente um partido político, representante de interesses político-económicos específicos, como todos os outros.
Ele é a forma de vida de uma sociedade organizada, onde os padrões de justiça social, e as opções morais dos cidadãos, tendem a fazer desaparecer as Classes sociais de interesses antagónicos, ou seja um Socialismo onde não haja a possibilidade da exploração do ser humano, seja em que circunstância for e que tem sempre em conta o bem-estar geral e a procura da felicidade, na base da dialéctica da Natureza, tendo por horizonte o comunismo.
Tudo isto, racionalizado e expresso fundamentalmente por Marx e Lenine a que junto, com todo o orgulho de português e cidadão do mundo, o nosso querido Álvaro Cunhal, cujas teses e análises científicas, por mais voltas que os detractores lhes queiram dar, com interpretações pseudo-evoluidas de modernidade, estão na realidade, condenadas pela prática da vida e pela evolução dos tempos.
Posto isto, também á laia de declaração de princípios, vamos então falar do Bloco de Esquerda.
Começo por dizer, que acho que ele é um conjunto de indivíduos, onde se destacam algumas inteligências.
Reconheço que não consigo descortinar ideologicamente, qual a sua coerência doutrinária.
Tem um líder brilhante, bem-falante, tecnicamente bem preparado, calmo, com um aspecto simpático e o apoio incondicional dos meios de comunicação social.
Esse apoio é quase semelhante ao que dispensam ao Paulo Portas e ao CDS, sabendo nós muito bem, as secretas e ardilosas intenções que lhes estão subjacentes, fundamentalmente para enfraquecer a influência do PCP.
Essas indiscutíveis qualidades de Francisco Louçã e outros companheiros seus, aliadas ao diligente aproveitamento que tem feito da evolução das forças em presença desde o 25 de Abril, peneirando e aglutinando nos diversos líderes e forças ditas de extrema-esquerda (nesse tempo, designados genericamente de “esquerdalhos”), criou uma força política, com um projecto de justiça social, anti-capitalista, julgo eu!!!.
Vai daí, tudo o que sofre na pele os malefícios da exploração capitalista e que têm os ouvidos cheios de anti-comunismo, viram no Bloco de Esquerda um Partido, onde era possível lutar, contra essa exploração, sem ter de vestir a pele de comunista, daqueles que toda a imprensa, rádio, televisão e restantes lacaios do capital, apelidam de extremistas, radicais, anti-democratas, anti-isto e aquilo no que se refere á religião e ao conceito de que por direito natural, sempre houve ricos e pobres.
Hoje ouve-se falar do Bloco de Esquerda nos “Média”, como se porventura fosse “A” alternativa á esquerda ou “MAIS” á esquerda, como queiram.
Vou contar uma pequena história exemplar e comprovativa do modo como caracterizo a natureza e o funcionamento daquela organização.
Há dias, na “SIC Noticias”, vi parte de um debate entre um elemento do PS (salvo erro) e uma deputada do Bloco de Esquerda, Joana Amaral Dias.
Perante um argumento que a referida senhora atirava para a discussão, dizia o seu interlocutor:
“Mas essa não é a posição do seu Partido!!!”.
Ao que a referida senhora retorquiu: “isso não me importa. Eu tenho cabeça para pensar por mim própria”.
Para mim estava tudo dito!!!.
Aquele é típicamente“um” dos problemas do Bloco de Esquerda.
Cada qual, "pensa" e “fala” pela sua cabeça.
No Partido Comunista Português, "por acaso"também cada um pensa pela sua cabeça.
Mas a grande diferença, a diferença essencial, para se conseguir errar o menos possível, é que cada camarada põe sempre a sua razão, em discussão, no colectivo a que pertence.
Se a sua opinião é a mais válida, o seu ponto de vista prevalece e é aceite.
Se não, a ideia é discutida até que se encontre o consenso mais correcto, rigoroso, eficaz e lógico.
Quando sobre o tema estão todos em sintonia, a partir daí é fácil cada elemento desse colectivo, enriquecido com as várias nuances que a discussão proporcionou, estar armado para defender a conclusão final, como se fosse sua.
É por isso que uma situação como a que assisti na SIC Noticias, nunca poderia ser protagonizada por um militante responsável do Partido Comunista Português.
É por estas e por outras que os meios de comunicação social, sabendo perfeitamente que o PCP é o mais sólido e consistente adversário do Capitalismo, vão dando ao Bloco de Esquerda os favores da sua “generosa imparcialidade”, destacando-lhe os apoios, em detrimento do PCP.
Quantas vezes tenho visto atribuir ao Bloco a paternidade de numerosas iniciativas legislativas e outras actividades que sabem perfeitamente serem originárias do Partido Comunista Português.
É de tradição, que os malvados dos comunistas só querem roubar os ricos, que todos ganhem o mesmo, chegando ao extremo de matar os velhinhos com uma injecção atrás da orelha e até comer criancinhas ao pequeno-almoço.
Já ouvi disto e muito mais, a sério, e não coravam de vergonha!
Nada disto consta dos curricula do Bloco de Esquerda e no entanto de vez em quando se referem a Marx ou Lenine, julgo que teriam muito mais vontade de só falar de Trotsky e um pouco menos de Mao Tse Tung.
A minha querida, extraordinária e muito católica mãe, cuja dimensão da fé era alicerçada no facto de em 1921, ter sido considerada uma das primeiras miraculadas de Fátima, por ter conseguido curar uma médicamente bem documentada tuberculose, depois de beber água que lhe tinham trazido da Cova da Iria, assediada pelos amigos e conhecidos que lhe criticavam o filho por ser comunista, ela própria convicta e humildemente dizia: Ai, o meu filho é comunista, mas é dos bons!!!
E é com coisas destas, não só as “ingénuas” como as cientificamente estudadas, que se foi criando um clima contra os comunistas.
Infelizmente, estas enormidades introduzem-se no espírito das pessoas e reflexamente moldam os raciocínios, a lucidez e os critérios, de forma a tornarem todos os objectivos justos, equitativos, lógicos e morais que os comunistas perseguem, em atentados á normalidade das pretensas “almas bem formadas”.
É neste caldo de cultura que se desenvolve a mobilização do Bloco de Esquerda.
Mas, certamente para espanto de muitos camaradas meus, acho que nesta altura é bom que exista o Bloco de Esquerda.
Eu arriscaria mesmo a dizer que considero uma questão dialéctica, a necessidade da sua existência e até chegaria ao extremo de considerar, que não me preocupa o êxito que possam ter. Muito dos meus amigos e camaradas que me conhecem, não esperariam ouvir-me dizer isto.
Mas eu explico.
Considero que as grandes e definitivas transformações porque tem passado a sociedade humana, assentam todas em movimentos de massas, que na ocasião transportam a verdade efectiva das suas justas reivindicações.
Os históricos processos de desenvolvimento civilizacional, provam que na sequência destas alterações sociais se verificam paragens e recuos, derivados sempre da inexistência de uma força geradora de consensos, capazes de mobilizar e dar continuidade para estágios superiores e mais avançados, desses processos revolucionários.
Em todas essas ocasiões, foi a inexistência dessa força organizada, indispensável para manter o ímpeto do seu desenvolvimento natural e lógico, que provocaram prejudiciais divisões e foram aproveitadas para diminuir as consequências desses movimentos revolucionários.
No entanto a civilização, foi sempre evoluindo, melhorando e progredindo, muito á custa destes saltos, sistematicamente desenvolvidos pelas massas populares.
Lembremos obrigatoriamente como a Revolução de Outubro, trouxe novas e radiosas perspectivas, á humanidade.
A queda do muro de Berlim, para gáudio do Capitalismo, fechou aparentemente esse ciclo da evolução, deixando as massas populares desarmadas e entregues aos desaforos de um capitalismo desbragado, explorador, que levou o mundo á maior crise económica e civilizacional da história.
Principal razão, o desvio ideológico de um processo que se tinha iniciado colectivamente e por razões de força maior foi condenavelmente abandonado.
Só que a riqueza e o exemplo desse processo revolucionário, desenvolvido através de uma teoria sociológica, desenvolvida por Marx e Lenine, demonstrou a capacidade das massas quando unidas num objectivo comum, sendo um elemento profundamente inspirador, para avanços numa nova etapa da civilização humana.
A História nunca se repete, mas os erros do passado, são lições inesquecíveis, para as gerações que se seguem.
Erros em todas as épocas se cometeram e descontando a experiência radicalmente nova que era o comunismo na União Soviética, encontramos aí justificação para tirando as ilações necessárias não voltar a cometer os mesmos erros.
Com a certeza que a natureza das coisas, se encarregará de elucidar as melhores opções para que uma Nova Sociedade se possa afirmar, tendo por base o que de melhor teve o passado e evitando cometer os mesmos erros, ou pelo menos, os que foram fundamentais para o retrocesso civilizacional que constituiu o desaparecimento da União Soviética.

É nesta ordem de ideias que atribuo ilimitada confiança ao Partido Comunista Português, por saber que só ele, como Partido da classe operária e de todos os trabalhadores, garante a matriz das maiores virtudes que o socialismo pode desenvolver, como organização, onde o que conta é o colectivo, e essa é não só a maior, como a única maneira de se errar menos.
Não há inteligência, por mais genial que seja, que possa substituir com vantagem um colectivo, na definição objectivos correctos.
Uma organização assente num colectivo, que faça da multiplicidade das opiniões correctamente organizadas, a tomada de decisões, tem á partida uma vantagem indiscutível.
É aí que reside a força do Partido Comunista Português
É por o Bloco de Esquerda, assentar no valor pessoal e no critério individual o essencial das suas decisões, que mais cedo que tarde estará condenado ao fracasso.
Que a ele vão aderindo os indivíduos que exigem protagonismo, que se envergonhem ou não tenham coragem de defender o comunismo, como base de uma sociedade igualitária, ou que por outra qualquer razão não vejam no PCP, essas suas virtudes, paciência!!!.
Uma coisa tenho a certeza, quando na altura própria, estiverem criadas as condições para o salto qualitativo que forçosamente a humanidade irá dar, lá estará o Partido Comunista Português e os Partidos irmãos, para aglutinarem num projecto comum, com colectivos sólidos, todos aqueles que ambicionam para a humanidade um projecto de vida de acordo com as Leis da Natureza e onde se possa de facto viver com respeito para todos dos tão apregoados Direitos Humanos.
Nessa altura os que de “Boa-fé” ou qualquer outra honesta razão aderiram ao Bloco de Esquerda ou a outro Bloco de semelhante origem e finalidade, estarão ao nosso lado para concretizar essa revolução, que por demais natural, é fatal vir a acontecer!!!
E se assim não fosse, era sinal que a história não tinha sempre razão, e sobretudo, que o homem tinha perdido o instinto de sobrevivência ou se tornara irracional.

sexta-feira, 15 de maio de 2009

JULIEN DUPRÉ 1851-1910

PINTOR NATURALISTA

AS SUAS PERSONAGENS, REFLECTEM A PAZ QUE O
PROGRESSO PAULATINAMENTE, NOS VAI ROUBANDO.

Para lhe dar um pouco de felicidade, num tempo que poucas coisas boas nos acontecem, veja este Power point, devagarinho.
Deixe que as imagens desfilem por si, não utilize o rato, aprecie a música, que mais do que adequada, é inspiradora de um sentimento de tranquilidade, dificilmente explicável.
Talvez sejam as imagens….talvez, mas de qualquer maneira reflicta sobre a beleza do que está a ver e se não for insensível, certamente chegará ao fim da apresentação a pensar que a pesar de tudo, há muita coisa bela na vida!!!
O talento de Julien Dupré, que tanto glorificou a vida do campo, o encanto da natureza, na sua mais genuína pureza da existência.
Quando temos tempo e disponibilidade para reflectir, sentimos por vezes que o progresso nos fez perder a capacidade relativizar os valores da civilização, o artificial faz-se do sintético e de plástico, na modernidade o consumismo deformou o encanto da reflexão.
Vamos mais depressa,vamos......mas.....para onde???

QUEM DISSE QUE ESTAMOS

EM CRISE???


CHUVA DE MILHÕES PARA UNS ( OS PARASITAS)
CRISE PARA OUTROS (OS TRABALHADORES E O POVO )
.
Os resultados dos cinco maiores bancos a operar em Portugal são elucidativos de que a crise não é para todos.
Nos três primeiros meses do ano de 2009, ano marcado pela crise económica de que o nosso povo bem sente as consequências, cinco instituições bancárias tiveram lucros de 533,35 milhões de euros,
qualquer coisa como 5,9 milhões de euros/dia.
Dados divulgados hoje em nota da CGTP-IN que pode ler AQUI
CASO FREEPORT

LOPES DA MOTA JÁ SE DEVIA TER DEMITIDO
DILEMA ENTRE O TACHO E A DIGNIDADE ???
O conteúdo da nova carta rogatória no âmbito do “Caso Freeport”, enviada há dias pelas entidades investigadoras, contrariamente às notícias vindas ontem a público, não vai ser do conhecimento do “Eurojust” “Organismo europeu responsável pela cooperação judiciária entre países membros da União Europeia”, e consequentemente do seu presidente, Lopes da Mota.
Os investigadores vão dirigir-se directamente às autoridades inglesas, sem passar por Haia, PARA EVITAR AQUELE ORGANISMO E NOMEADAMENTE O SEU PRESIDENTE , LOPES DA MOTA, tenham acesso às informações oficiais sobre as questões financeiras relacionadas com o caso e que têm a ver com as operações levados a cabo através do paraíso fiscal da ilha de Man, no Canal da Mancha.
Como inicialmente estava previsto enviar a referida documentação através do Eurojust, em alternativa tiveram de ser abertos outros canais de comunicação directa entre os dois lados da investigação, para fazer chegar o pedido às autoridades britânicas, a fim de contornar o seu eventual conhecimento por Lopes da Mota.
Pergunto eu, humilde cidadão deste país, cujos pais tiveram imensas preocupações em lhe incutir a noção de dignidade, como barreira inultrapassável da consciência, como encontrar uma razão mais válida, que leve um homem nestas circunstâncias, a pedir a demissão???
Então não é uma indesmentível desautorização, o facto dos magistrados que estão a investigar o caso pedirem informações directamente a Inglaterra, para evitarem o acesso ao conhecimento do conteúdo da carta rogatória pelo Eurojust, e nomeadamente ao seu Presidente???
Este facto exigiria, fosse a quem fosse, que tivesse um pingo de dignidade, logo que lhe constasse que aquele acordo entre os dois lados da investigação, era uma atitude oficial..... pedir a demissão!!!
Assim não o entende o indescritível Dr.Lopes da Mota.
E eu também não entendo, nem o Governo, nem o Partido Socialista…….mas isso já dura há 35 anos!!!
Mas adiante!!!
Depois de se verificar que toda a oposição sem excepção pedia a demissão do fulano, houve uma nota humorística.
O Vital candidato às eleições europeias pelo PS, nesta, como em outras matérias, está em total desacordo com a linha programática do próprio PS.
Aquilo é mesmo um “saco de gatos”.
Vá lá, que o Vital candidato, porque considera inequivocamente que “há indícios fortes de ter havido uma infracção”, chegou ao “nobilérrimo” desabafo, de que se estivesse naquelas circunstâncias, “pediria a suspensão de funções”, não se fosse pensar que pelo facto de estar feito com o PS, beliscava a sua consciência de "Vira Latas".
Vá lá….vá lá!!!
Ah é verdade…….já me esquecia.....claro!!!.... até á demissão compulsiva, ainda se arrecadam umas boas “c’roas”!!!.
Uma coisa gostava de saber, agora a sério e sinceramente!!!.
Qual será o limite destes medíocres políticos do PS, PSD e CDS, que nos têm governado, para terem uma atitude ditada pela dignidade, nem que fosse como arremedo, para os cidadãos deste desgraçado país, pudessem dizer, ao menos este ou aquele……safa-se!!!!
É uma vergonha!!!
É uma tristeza!!!
PETIÇÃO

1 - O Conselho de Estado é um órgão de soberania que deve merecer toda a dignidade e deve estar, acima de qualquer suspeita.
2 - O conselheiro Manuel Dias Loureiro que tem assento naquele órgão por indicação do Chefe de Estado, e não por inerência, mentiu á Comissão de Inquérito Parlamentar
3 - Mentir a uma Comissão de Inquérito Parlamentar é um acto de enorme gravidade cívica, legal, política e institucional, o que torna inaceitável a permanência do conselheiro Manuel Dias Loureiro naquele órgão, até porque lhe garante imunidade.
4 - Se estiver de acordo que Manuel Dias Loureiro deve sair do Conselho de Estado assine a Petição AQUI

quinta-feira, 14 de maio de 2009


O OFFSHORE DO POLÍTICOS

Hoje li no “Jornal de negócios”, um artigo de autoria de Pedro Santos Guerreiro, "O "offshore " dos políticos", no mínimo lastimável, não posso deixar de deplorar que o autor da peça, tenha utilizado só parte da verdade dos factos e colocado em pé de igualdade e pelas mesmas razões, todos os Partidos Políticos que aprovaram “Lei do Financiamento dos Partidos”.
Não sei se o fez com propósitos ardilosos, ou por desconhecimento em pormenor do que esteve na base da razão que levou o PCP a votar, sob “declaração de voto”.
De qualquer modo, admitindo que a segunda hipótese, correspondente a um defeituoso, não intencional e involuntário desconhecimento da matéria em causa, enviei-lhe o seguinte e-mail:

Caro senhor

Acabo de ler o artigo que escreveu, sob o título "O "offshore" dos políticos", no Jornal dos negócios.
Não resisto a pedir a sua atenção para um artigo que escrevi ontem dia 12 de Maio de 2009, sob o titulo "Politicamente falando" no meu Blogue http://olharaesquerda.blogspot.com/ onde abordo exactamente o mesmo tema.
Tenho a certeza que lá encontrará razões de sobejo, para ficar a saber o que na matéria se passa com o Partido Comunista Português.
Peço-lhe que aceite desde já três esclarecimentos:

1º Estou absolutamente de acordo consigo, quanto á qualidade e efeito da "Lei de Financiamento dos Partidos" .É de facto péssima!!!
2º Não sou mais que um vulgar militante do partido Comunista Português, a quem não foi passada qualquer procuração, para defender as posições do PCP.
3º Certamente que não esgotei a argumentação que o meu Partido tem, para justificar as razões que lhe assistem, para ter tomado tal posição.

Posto isto e para não lhe roubar mais tempo, acredite que confio em si, para voltar ao assunto depois de seguir o meu conselho, certamente mais bem informado do que estava e com argumentos para fazer o seu "Acto de Contrição", quando diz:

"Mas todos se juntam na defesa de uma indefensável nova lei de financiamento dos partidos. Não é preciso qualificá-la: ela já o foi por dezenas de personalidades. É uma lei péssima, aprovada por quem dela vai beneficiar, sem escrutínio e em total conflito de interesses."

Com toda a consideração
Juvenal Lucas


Para conhecimento dos leitores deste Blogue, transcrevo em itálico e a amarelo o referido artigo, seguido em cada conjunto de parágrafos, do meu comentário, como simples e humilde militante, sem a pretensão de estar a esgotar o assunto, nem sequer sobre ele, ter tido qualquer informação privilegiada.

“Se o PCP é o partido que mais dinheiro declarou nos últimos 15 anos, só pode ser por uma razão: PS e PSD não declararam tudo o que receberam.

Com esta redacção não posso deixar de admitir que a observação poderia ter sido mais clara.
Corresponderia á verdade ter dito:
O Partido Comunista Português (PCP) nos últimos 15 anos, não só foi o que declarou mais dinheiro, como também foi o único que declarou o dinheiro que de facto tinha recebido.
Se não sabia que era assim, devia ter-se informado antecipadamente, porque era essa a sua obrigação de jornalista que se pretende responsável.

Com a nova lei, o regabofe será ainda mais simplex. Esta gente quer mesmo ser levada a sério?
As contas que o Negócios faz hoje são factuais - mais de 400 milhões em 15 anos - mas nem por isso verosímeis: o PCP não tem pais ricos nem vai ao BES. Mas todos se juntam na defesa de uma indefensável nova lei de financiamento dos partidos. Não é preciso qualificá-la: ela já o foi por dezenas de personalidades. É uma lei péssima, aprovada por quem dela vai beneficiar, sem escrutínio e em total conflito de interesses
.

Mais uma vez no caso de se ter informado, facilmente teria ficado a saber que em “Declaração de voto”, na Assembleia República, Bernardino Soares referiu:
«se é certo que hoje foram aprovadas aqui alterações que corrigem alguns aspectos negativos, mais certo é que mesmo com elas a lei do financiamento, por cuja revogação nos batemos, continuará a ter a nossa firme oposição, por respeito com o regime democrático, a pluralidade de opções políticas e ideológicos os princípios constitucionais.»


Não há sistemas perfeitos de financiamento de partidos. Mesmo nos Estados Unidos, onde a transparência é total (sabe-se quem paga, dólar a dólar, e quem recebe), os maiores bancos que tombaram no "subprime" financiaram políticos para que eles aprovassem as desregulamentações financeiras que levaram aos descalabro.

Ora aqui é que bate o ponto.
Como de uma forma geral, se está sempre com os olhos postos nos americanos e nas americanices, as análises comparativas, têm sempre aquela referência e levam essas pessoas a ver o país dos dólares, senão como a luz dos seus olhos, pelo menos com virtualidades exemplares em tudo.
Neste caso é simplesmente ridículo.
Se tivesse conhecimento mais exacto do que se passa, esse senhor jornalista, tinha atribuído uma razão definitiva, principalmente a dois dos múltiplos argumentos que no referido artigo do Blogue evoco, para fundamentar as duas principais obrigações anómalas expressas nessa Lei e que são direccionadas exclusivamente no sentido de acabar com a Festa do Avante.

1ª Todos os pagamentos da Festa tinham de ser feitos por cheque, ou pagamento em multibanco. Imagine-se as centenas de milhar de cheques necessários para pagar os milhões de cafés, gelados, alimentos etc., para não alongar este exemplo.

2ª Todas as receitas eram consideradas na totalidade, partindo do princípio de não tinha despesa.

Tambem aqui se pode imaginar quanta generosidade teria de haver da parte dos fornecedores, para se alimentar as centenas e centenas de milhar de pessoas que todos os anos acorrem á Festa do Avante.

E que dizer do argumento invocado por Bernardino Soares, quando se refer á Lei aprovada:
“Apesar de alterada, continua na lei o absurdo dos limites das receitas provenientes das iniciativas de angariação de fundos, de que ninguém sabe a priori a dimensão e a receita que vão gerar.
Apesar de alterada, continua na lei uma visão restritiva da participação militante, limitando o pagamento de quotas de reduzido valor em numerário.
Esta é a lei de normas absurdas, como a que leva a que, se 356 militantes de um partido pagarem em numerário a sua quota de 5 euros, isso implicar a ultrapassagem do limite de receita legal “
Fico-me por aqui, porque julgo que já lhe provei quanto injusto foi ao juntar todos os Partidos na mesma panela.
E há muitas mais inconcebíveis determinações parecidas, na referida Lei, que não citei, para não me tornar fastidioso.


O óptimo é inimigo do bom e amigo do péssimo. A lei era falha mas infinitamente melhor do que a que a precedeu - e do que a se lhe segue. Há décadas (décadas!) que o Tribunal Constitucional e o Ministério Público jogam à macaca na inconsequência dos seus alertas. Falta controlo, falta documentação, cobram-se multas ridículas e tudo fica na mesma. O único caso detectado foi o da Somague, que teve como prova uma desleixada anotação em cima de facturas. Mesmo isso será legal com a nova lei: pagamentos em dinheiro vivo até limites indecorosos. Os partidos podem voltar a comprar "post-its" à vontade.

Se o jornalista se tivesse informado convenientemente, saberia que todos esses argumentos tem sido de uma forma geral expressos pelo PCP, em vários documentos e intervenções publicas.

Cheira mal. Cheira mal ver campanhas sumptuosas e pirotécnicas pagas não se sabe por quem a troco não se imagina do quê. Cheira mal que tudo isto seja aprovado pelos mesmos deputados que andam a defenestrar lições de moral contra os banqueiros, contra os prémios dos gestores, contra os ricos. Cheira mal que isto mude num ano em que há três eleições.
La Palisse não se cansa de dizer que o financiamento dos partidos é o cancro da democracia
.


Não é só La Palisse, mas de certo modo Bernardino Soares diz isso mesmo por outras palavres quando afirma:
Se é certo que hoje foram aprovadas aqui alterações que corrigem alguns aspectos negativos, mais certo é que mesmo com elas a lei do financiamento, por cuja revogação nos batemos, continuará a ter a nossa firme oposição, por respeito com o regime democrático, a pluralidade de opções políticas e ideológicas os princípios constitucionais.

Para ganhar eleições é preciso dinheiro, financiado por quem fica credor de favores políticos. A questão essencial é a falta de transparência e de controlo dentro dos próprios partidos. O único sistema próximo do da utopia é aquele que escancara todo o dinheiro que entra, com quantia e destinatário. Mas nenhum presidente ou secretário geral em Portugal tem poder para o impor ou sequer suspeitar do que se passa.

Estamos de acordo e assinamos por baixo.
Mas, se quando refere o secretário-geral se queria também englobar Jerónimo de Sousa, temos que esclarecê-lo para o caso de não saber, que de facto no que se refere ao PCP o seu Secretário-geral, não tem esse poder estatutariamente.
Não lhe compete a ele, ou melhor dizendo só a ele, uma decisão dessa natureza, mas ao colectivo do Comité Central encarregue dos aspectos financeiros.

José Luís Arnaut, no seu tempo, confessou a sua própria impotência e inutilidade nisso. Nas últimas eleições presidenciais, por exemplo, todas as campanhas mais votadas incorreram em ilegalidades, depois apontadas em relatório engavetado. Os candidatos sonhariam tal coisa? São os "poderes locais", juram, que não respeitam as regras e fazem a falcatrua. Talvez: mas só se perpetuam porque não há sanção. O crime compensa. Se os políticos não se respeitam a si mesmos, como havemos nós de respeitá-los?

Aqui estou um pouco baralhado.
Não sei se quer referir as notícias que na altura correram e que lamentavelmente incluíram o PCP em algumas irregularidades , posteriormente esclarecidas e que os média quase ignoraram, mas o snr. Pedro Santos Guerreiro, como jornalista competente, devia obrigatoriamente ter tido conhecimento e portanto não é ao PCP que se refere.
Por outro lado fala de “poderes locais” indefinidamente.
Aí só me preocupa que haja quem fique a pensar, que o PCP possa ter algum financiamento, que não resulte das três fontes tradicionais: quotização, iniciativas de angariação de fundos e Festa do Avante.

O melhor emprego do mundo não é afinal numa ilha qualquer nos antípodas. É aqui, em Portugal, e é também um paraíso. Os políticos criaram uma "offshore" para si mesmos, uma ilha de inimputabilidade, com notas de 500 euros em vez de folhas de palmeira, e onde não se vai de biquini - mas de mala preta na mão.

O senhor jornalista tem uma maneira fácil e segura de pela sua parte tentar acabar não só com esse nojento regabofe, como com todas as medidas que prejudicam os interesses do nosso povo, coartam a nossa Democracia e trespassam a nossa soberania.
Vote PCP nas próximas eleições e peça aos seus “santinhos” para que este povo faça o mesmo e garanto-lhe que o futuro deste país será muito diferente, para melhor, do que alguma vez seria possível com os actuais Partidos, e sobretudo com as seus actuais e medíocres dirigentes.