Mensagem

Mensagem

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

TEMPO DE BALANÇO

INVASÕES AMERICANAS NO MUNDO

FECHAR O ANO COM CHAVE DE OURO,

PARA QUE A MEMÓRIA O NÃO ESQUEÇA

Estudo organizado por:
Alberto da Silva Jones (professor da UFSC):

Entre as várias INVASÕES das forças armadas dos Estados Unidos fizeram nos séculos XIX, XX e XXI, podemos citar:

1846 - 1848 - MÉXICO - Por causa da anexação, pelos EUA, da República do Texas
1890 - ARGENTINA - Tropas americanas desembarcam em Buenos Aires para defender interesses económicos americanos.
1891 - CHILE - Fuzileiros Navais esmagam forças rebeldes nacionalistas.
1891 - HAITI - Tropas americanas debelam a revolta de operários negros na ilha de Navassa, reclamada pelos EUA.
1893 - HAWAI - Marinha enviada para suprimir o reinado independente anexar o Hawaí aos EUA.
1894 - NICARÁGUA - Tropas ocupam Bluefields, cidade do mar do Caribe, durante um mês.
1894 - 1895 - CHINA - Marinha, Exército e Fuzileiros desembarcam no país durante a guerra sino-japonesa.
1894 - 1896 - CORÉIA - Tropas permanecem em Seul durante a guerra.
1895 - PANAMÁ - Tropas desembarcam no porto de Corinto, província Colombiana.
1898 - 1900 - CHINA - Tropas dos Estados Unidos ocupam a China durante a Rebelião Boxer.
1898 - 1910 - FILIPINAS - As Filipinas lutam pela independência do país, dominado pelos EUA (Massacres realizados por tropas americanas em Balangica, Samar, Filipinas - 27/09/1901 e Bud Bagsak, Sulu, Filipinas 11/15/1913) - 600.000 filipinos mortos.
1898 - 1902 - CUBA - Tropas sitiaram Cuba durante a guerra hispano-americana.
1898 - Presente - PORTO RICO - Tropas sitiaram Porto Rico na guerra hispano-americana, hoje 'Estado Livre Associado' dos Estados Unidos.
1898 - ILHA DE GUAM - Marinha americana desembarca na ilha e a mantêm

como base naval até hoje.
1898 - ESPANHA - Guerra Hispano-Americana - Desencadeada pela misteriosa explosão do encouraçado Maine, em 15 de Fevereiro, na Baía de Havana. Esta guerra marca o surgimento dos EUA como potência capitalista e militar mundial.


1898 - NICARÁGUA - Fuzileiros Navais invadem o porto de San Juan del Sur.
1899 - ILHA DE SAMOA - Tropas desembarcam e invadem a Ilha em consequência de conflito pela sucessão do trono de Samoa.
1899 - NICARÁGUA - Tropas desembarcam no porto de Bluefields e invadem a Nicarágua (2ª vez).
1901 - 1914 - PANAMÁ - Marinha apoia a revolução quando o Panamá reclamou independência da Colômbia; tropas americanas ocupam o canal em 1901, quando teve início sua construção.
1903 - HONDURAS - Fuzileiros Navais americanos desembarcam em Honduras e intervêm na revolução do povo hondurenho.
1903 - 1904 - REPÚBLICA DOMINICANA - Tropas norte americanas atacaram e invadiram o território dominicano para proteger interesses do capital americano durante a revolução.
1904 - 1905 - CORÉIA - Fuzileiros Navais dos Estados Unidos desembarcaram no território coreano durante a guerra russo-japonesa.
1906 - 1909 - CUBA -Tropas dos Estados Unidos invadem Cuba e lutam contra o povo cubano durante período de eleições.
1907 - NICARÁGUA - Tropas americanas invadem e impõem a criação de um protectorado, sobre o território livre da Nicarágua.
1907 - HONDURAS - Fuzileiros Navais americanos desembarcam e ocupam Honduras durante a guerra de Honduras com a Nicarágua.
1908 - PANAMÁ - Fuzileiros Navais dos Estados Unidos invadem o Panamá durante período de eleições.
1910 - NICARÁGUA - Fuzileiros navais norte americanos desembarcam e invadem pela 3ª vez Bluefields e Corinto, na Nicarágua.
1911 - HONDURAS - Tropas americanas enviadas para proteger interesses americanos durante a guerra civil, invadem Honduras.
1911 - 1941 - CHINA - Forças do exército e marinha dos Estados Unidos invadem mais uma vez a China durante período de lutas internas repetidas.
1912 - CUBA - Tropas americanas invadem Cuba com a desculpa de proteger interesses americanos em Havana.
1912 - PANAMÁ - Fuzileiros navais americanos invadem novamente o Panamá e ocupam o país durante eleições presidenciais.
1912 - HONDURAS - Tropas norte americanas mais uma vez invadem Honduras para proteger interesses do capital americano.
1912 - 1933 - NICARÁGUA - Tropas dos Estados Unidos com a desculpa de combaterem guerrilheiros invadem e ocupam o país durante 20 anos.
1913 - MÉXICO - Fuzileiros da Marinha americana invadem o México com a desculpa de evacuar cidadãos americanos durante a revolução.
1913 - MÉXICO - Durante a Revolução mexicana, os Estados Unidos bloqueiam as fronteiras mexicanas em apoio aos revolucionários.
1914 - 1918 - PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL - Os EUA entram no conflito em 6 de Abril de 1917 declarando guerra à Alemanha. As perdas americanas chegaram a 114 mil homens.
1914 - REPÚBLICA DOMINICANA - Fuzileiros navais da Marinha dos Estados invadem o solo dominicano e interferem na revolução do povo dominicano em Santo Domingo.
1914 - 1918 - MÉXICO - Marinha e exército dos Estados Unidos invadem o território mexicano e interferem na luta contra nacionalistas.
1915 - 1934 - HAITI- Tropas americanas desembarcam no Haiti, em 28 de Julho, e transformam o país numa colónia americana, permanecendo lá durante 19 anos.
1916 - 1924 - REPÚBLICA DOMINICANA - Os EUA invadem e estabelecem um governo militar na República Dominicana, em 29 de Novembro, ocupando o país durante oito anos.
1917 - 1933 - CUBA - Tropas americanas desembarcam em Cuba, e transformam o país num protectorado económico americano, permanecendo essa ocupação por 16 anos.
1918 - 1922 - RÚSSIA - Marinha e tropas americanas enviadas para combater a revolução Bolchevista. O Exército realizou cinco desembarques, sendo derrotado pelos russos em todos eles.
1919 - HONDURAS - Fuzileiros norte americanos desembarcam e invadem mais uma vez o país durante eleições, colocando no poder um governo a seu serviço.
1918 - IUGOSLÁVIA - Tropas dos Estados Unidos invadem a Jugoslávia e intervêm ao lado da Itália contra os sérvios na Dalmácia.
1920 - GUATEMALA - Tropas americanas invadem e ocupam o país durante greve operária do povo da Guatemala.
1922 - TURQUIA - Tropas norte americanas invadem e combatem nacionalistas turcos em Smirna.
1922 - 1927 - CHINA - Marinha e Exército americano mais uma vez invadem a China durante revolta nacionalista.
1924 - 1925 - HONDURAS - Tropas dos Estados Unidos desembarcam e invadem Honduras duas vezes durante eleição nacional.
1925 - PANAMÁ - Tropas americanas invadem o Panamá para debelar greve geral dos trabalhadores panamenhos.
1927 - 1934 - CHINA - Mil fuzileiros americanos desembarcam na China durante a guerra civil local e permanecem durante sete anos, ocupando o território chinês.
1932 - EL SALVADOR - Navios de Guerra dos Estados Unidos são deslocados durante a revolução das Forças do Movimento de Libertação Nacional - FMLN - comandadas por Marti.
1939 - 1945 - SEGUNDA GUERRA MUNDIAL - Os EUA declaram guerra ao Japão em 8 de Dezembro de 1941 e depois a Alemanha e Itália, invadindo o Norte da África, a Ásia e a Europa, culminando com o lançamento das bombas atómicas sobre as cidades desmilitarizadas de Hiroshima e Nagasaki.
1946 - IRÃO - Marinha americana ameaça usar artefactos nucleares contra tropas soviéticas caso as mesmas não abandonem a fronteira norte do Irão.
1946 - IUGOSLÁVIA - Presença da marinha americana ameaçando invadir a zona costeira da Jugoslávia em resposta a um avião espião dos Estados Unidos abatido pelos soviéticos.
1947 - 1949 - GRÉCIA - Operação de invasão de Comandos dos EUA garantem vitória da extrema-direita nas "eleições" do povo grego.
1947 - VENEZUELA - Em um acordo feito com militares locais, os EUA invadem e derrubam o presidente eleito Rómulo Gallegos, como castigo por ter aumentado o preço do petróleo exportado, colocando um ditador no poder.
1948 - 1949 - CHINA - Fuzileiros americanos invadem pela última vez o território chinês para evacuar cidadãos americanos antes da vitória comunista.
1950 - PORTO RICO - Comandos militares dos Estados Unidos ajudam a esmagar a revolução pela independência de Porto Rico, em Ponce.
1951 - 1953 - CORÉIA - Início do conflito entre a República Democrática da Coreia (Norte) e República da Coreia (Sul), na qual cerca de 3 milhões de pessoas morreram. Os Estados Unidos são um dos principais protagonistas da invasão usando como pano de fundo a recém criada Nações Unidas, ao lado dos sul-coreanos. A guerra termina em Julho de 1953 sem vencedores e com dois estados polarizados: comunistas ao norte e um governo pró-americano no sul. Os EUA perderam 33 mil homens e mantém até hoje base militar e aero-naval na Coreia do Sul.
1954 - GUATEMALA - Comandos americanos, sob controlo da CIA, derrubam o presidente Arbenz, democraticamente eleito, e impõem uma ditadura militar no país. Jacob Arbenz havia nacionalizado a empresa United Fruit e impulsionado a Reforma Agrária.
1956 - EGITO - O presidente Nasser nacionaliza o canal de Suez. Tropas americanas se envolvem durante os combates no Canal de Suez sustentados pela Sexta Frota dos EUA. As forças egípcias obrigam a coalizão franco-israelense- britânica, a retirar-se do canal.
1958 - LÍBANO - Forças da Marinha americanas invadem e apoiam o exército de ocupação do Líbano durante sua guerra civil.
1958 - PANAMÁ - Tropas dos Estados Unidos invadem e combatem manifestantes nacionalistas panamenhos.
1961 - 1975 - VIETNAME- Aliados ao sul-vietnamitas, o governo americano invade o Vietname e tenta impedir, sem sucesso, a formação de um estado comunista, unindo o sul e o norte do país. Inicialmente a participação americana se restringe a ajuda económica e militar (conselheiros e material bélico). Em Agosto de 1964, o congresso americano autoriza o presidente a lançar os EUA em guerra. Os Estados Unidos deixam de ser simples consultores do exército do Vietname do Sul e entram num conflito traumático, que afectaria toda a política militar dali para frente. A morte de quase 60 mil jovens americanos e a humilhação imposta pela derrota do Sul em 1975, dois anos depois da retirada dos Estados Unidos, moldou a estratégia futura de evitar guerras que impusessem um custo muito alto de vidas americanas e nas quais houvesse inimigos difíceis de derrotar de forma convencional, como os vietcongues e suas tácticas de guerrilhas.
1962 - LAOS - Militares americanos invadem e ocupam o Laos durante guerra civil contra guerrilhas do Pathet Lao.
1964 - PANAMÁ - Militares americanos invadiram mais uma vez o Panamá e mataram 20 estudantes, ao reprimirem a manifestação em que os jovens queriam trocar, na zona do canal, a bandeira americana pela bandeira e seu país.
1965 - 1966 - REPÚBLICA DOMINICANA - Trinta mil fuzileiros e pára-quedistas norte americanos desembarcaram na capital do país São Domingo para impedir a nacionalistas panamenhos de chegarem ao poder. A CIA conduz Joaquín Balaguer à presidência, consumando um golpe de estado que depôs o presidente eleito Juan Bosch. O país já fora ocupado pelos americanos de 1916 a 1924.
1966 - 1967 - GUATEMALA - Boinas Verdes e marines americanos invadem o país para combater movimento revolucionário contrário aos interesses económicos do capital americano.
1969 - 1975 - CAMBOJA - Militares americanos enviados depois que a Guerra do Vietname invadem e ocupam o Camboja.
1971 - 1975 - LAOS - EUA- dirigem a invasão sul-vietnamita bombardeando o território do vizinho Laos, justificando que o país apoiava o povo vietnamita em sua luta contra a invasão americana.
1975 - CAMBOJA - 28 marines americanos são mortos na tentativa de resgatar a tripulação do petroleiro estadunidense Mayaquez.
1980 - IRÃO - Na inauguração do estado islâmico formado pelo Aiatola Khomeini, estudantes que haviam participado da Revolução Islâmica do Irão ocuparam a embaixada americana em Teerão e fizeram 60 reféns. O governo americano preparou uma operação militar surpresa para executar o resgate, frustrada por tempestades de areia e falhas em equipamentos. Em meio à frustrada operação, oito militares americanos morreram no choque entre um helicóptero e um avião. Os reféns só seriam libertados um ano depois do sequestro, o que enfraqueceu o então presidente Jimmy Carter e elegeu Ronald Reagan, que conseguiu aprovar o maior orçamento militar em época de paz até então.
1982 - 1984 - LÍBANO - Os Estados Unidos invadiram o Líbano e se envolveram nos conflitos do Líbano logo após a invasão do país por Israel - e acabaram envolvidos na guerra civil que dividiu o país. Em 1980, os americanos supervisionaram a retirada da Organização pela Libertação da Palestina de Beirute. Na segunda intervenção, 1.800 soldados integraram uma força conjunta de vários países, que deveriam restaurar a ordem após o massacre de refugiados palestinos por libaneses aliados a Israel. O custo para os americanos foi a morte 241 fuzileiros navais, quando os libaneses explodiram um carro bomba perto de um quartel das forças americanas.
1983 - 1984 - ILHA DE GRANADA - Após um bloqueio económico de quatro anos a CIA coordena esforços que resultam no assassinato do 1º Ministro Maurice Bishop. Seguindo a política de intervenção externa de Ronald Reagan, os Estados Unidos invadiram a ilha caribenha de Granada alegando prestar protecção a 600 estudantes americanos que estavam no país, as tropas eliminaram a influência de Cuba e da União Soviética sobre a política da ilha.
1983 - 1989 - HONDURAS - Tropas americanas enviadas para construir bases em regiões próximas à fronteira, invadem as Honduras
1986 - BOLÍVIA - Exército americano invade o território boliviano na justificativa de auxiliar tropas bolivianas em incursões nas áreas de cocaína.
1989 - ILHAS VIRGENS - Tropas americanas desembarcam e invadem as ilhas durante revolta do povo do país contra o governo pró-americano.
1989 - PANAMÁ - Baptizada de Operação Causa Justa, a intervenção americana no Panamá foi provavelmente a maior batida policial de todos os tempos: 27 mil soldados ocuparam a ilha para prender o presidente panamenho, Manuel Noriega, antigo ditador aliado do governo americano. Os Estados Unidos justificaram a operação como sendo fundamental para proteger o Canal do Panamá, defender 35 mil americanos que viviam no país, promover a democracia e interromper o tráfico de drogas, que teria em Noriega seu líder na América Central. O ex-presidente cumpre prisão perpétua nos Estados Unidos.
1990 - LIBÉRIA - Tropas americanas invadem a Libéria justificando a evacuação de estrangeiros durante guerra civil.
1990 - 1991 - IRAQUE - Após a invasão do Iraque ao Kuwait, em 2 de Agosto de 1990, os Estados Unidos com o apoio de seus aliados da OTAN, decidem impor um embargo económico ao país, seguido de uma coalizão anti-Iraque (reunindo além dos países europeus membros da OTAN, o Egipto e outros países árabes) que ganhou o título de "Operação Tempestade no Deserto". As hostilidades começaram em 16 de Janeiro de 1991, um dia depois do fim do prazo dado ao Iraque para retirar tropas do Kuwait. Para expulsar as forças iraquianas do Kuwait, o então presidente George Bush destacou mais de 500 mil soldados americanos para a Guerra do Golfo.
1990 - 1991 - ARÁBIA SAUDITA - Tropas americanas destacadas para ocupar a Arábia Saudita que era base militar na guerra contra Iraque.
1992 - 1994 - SOMÁLIA - Tropas americanas, num total de 25 mil soldados, invadem a Somália como parte de uma missão da ONU para distribuir mantimentos para a população esfomeada. Em Dezembro, forças militares norte-americanas (comando Delta e Rangers) chegam a Somália para intervir numa guerra entre as facções do então presidente Ali Mahdi Muhammad e tropas do general rebelde Farah Aidib. Sofrem uma fragorosa derrota militar nas ruas da capital do país.
1993 - IRAQUE -No início do governo Clinton, é lançado um ataque contra instalações militares iraquianas, em retaliação a um suposto atentado, não concretizado, contra o ex-presidente Bush, em visita ao Kuwait.
1994 - 1999 - HAITI - Enviadas pelo presidente Bill Clinton, tropas americanas ocuparam o Haiti na justificativa de devolver o poder ao presidente eleito Jean-Betrand Aristide, derrubado por um golpe, mas o que a operação visava era evitar que o conflito interno provocasse uma onda de refugiados haitianos nos Estados Unidos.
1996 - 1997 - ZAIRE (EX REPÚBLICA DO CONGO) - Fuzileiros Navais americanos são enviados para invadir a área dos campos de refugiados Hutus onde a revolução congolesa se Iniciou. Marines evacuam civis?
1997 - LIBÉRIA - Tropas dos Estados Unidos invadem a Libéria justificando a necessidade de evacuar estrangeiros durante guerra civil sob fogo dos rebeldes.
1997 - ALBÂNIA - Tropas americanas invadem a Albânia para evacuarem estrangeiros.
2000 - COLÔMBIA - Marines e "assessores especiais" dos EUA iniciam o Plano Colômbia, que inclui o bombardeamento da floresta com um fungo transgénico “fusarium axyporum” (o "gás verde").
2001 - AFEGANISTÃO - Os EUA bombardeiam várias cidades afegãs, em resposta ao ataque terrorista ao World Trade Center em 11 de Setembro de 2001. Invadem depois o Afeganistão onde estão até hoje.
2003 - IRAQUE - Sob a alegação de Saddam Hussein esconder armas de destruição e financiar terroristas, os EUA iniciam intensos ataques ao Iraque. É baptizada pelos EUA de "Operação Liberdade do Iraque" e por Saddam de "A Última Batalha", a guerra começa com o apoio apenas da Grã-Bretanha, sem o endosso da ONU e sob protestos de manifestantes e de governos no mundo inteiro. As forças invasoras americanas até hoje estão no território iraquiano, onde a violência aumentou mais do que nunca.
Na América Latina, África e Ásia, os Estados Unidos invadiam países ou para depor governos democraticamente eleitos pelo povo, ou para dar apoio a ditaduras criadas e montadas pelos Estados Unidos, tudo em nome da "democracia" (deles)........Aliás como fizeram recentemente nas Honduras.
O BLOGUE DESPEDE-SE DE 2009

1º QUE O NOVO ANO TRAGA PROGERSSO E DESENVOLVIMENTO

2º QUE SÓCRATES VÁ “Á VIDA” E POSSA RENESCER A ESPERANÇA

3º QUE OS COMUNISTAS SEJAM RESPEITADOS COMO MERECEM

4º QUE TENHAMOS DISCERNIMENTO, PARA DEFENDER A NOSSA VERDADE

Chove a potes.
E agora adaptado aos “tempos” que correm, um” power point” onde pretendo dar uma parcela de boa disposição na entrada do Novo Ano, como sinal do optimismo que precisamos de ter para enfrentar os terríveis dilemas que o Capitalismo está a colocar a toda a humanidade.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

O DRAMA DE BRUNO TORFS

A TRÁGICA PERDA DE UMAS MARAVILHOSAS ESCULTURAS,
QUE POR SEREM EM MADEIRA NÃO RESISTIRAM Á ETERNIDADE

O “power point" que agora trazemos ao vosso conhecimento, é a memória de uma série de obras de arte, quase todas desaparecidas na voragem dos fogos que varreram a Austrália, no verão passado.
O seu autor Bruno Torfs, bem como a sua família, dificilmente escaparam com vida, do inferno em que se transformou a sua propriedade, na aldeia vitoriana de Marysville, na Austrália.
Na sua residência, com um jardim densamente florestado, o artista com o seu enorme talento, tinha esculpido numerosas figuras em tamanho natural, aproveitando os troncos das árvores.
As esculturas
pintadas encontravam-se espalhadas pela exuberante floresta, o que permitia ao visitante, ser permanentemente surpreendido por magníficas obras de arte, quando visitava a propriedade.
Este “power point” é uma pequena amostra das cerca de trezentas esculturas que compunham o seu espólio artístico.

NESTE LINK


.
A casa de Bruno Torfs e a galeria de arte foram, como anteriormente tinha referido, completamente destruídos pelo incêndio.
A sua atração principal, o jardim de esculturas, também foi danificado, mas algumas esculturas sobreviveram.
Bruno optou por permanecer em Marysville para reconstruir a sua casa e restaurar os jardins que eram a sua paixão e assim voltar a permitir, que todo o mundo pudesse compartilhar seu amor pela arte.
O seu otimismo e a sua esperança, são bem expressos, quando no meio de semelhante tragédia, consegue manter uma expressão sorridente, ao segurar uma das suas peças de arte completamente destruídas
Podemos constatar isso, no “power point” que realizei, aproveitando as imagens de um slide show que mostrava o que restou daquele autêntico jardim mágico, após o incêndio
.


NESTE LINK
.
.
.
E DEPOIS CLIQUE EM F5
BAÍA DE SEPETIBA

A Baía de Sepetiba é uma zona do Brasil, perto do Rio de Janeiro, de uma beleza singular.
Constitui um local de reprodução natural, para diversas espécies.
A actividade pesqueira é um importante suporte económico e social para a região.
As suas águas servem à preservação da flora e fauna, à recreação, à navegação e, graças à beleza da região, com suas cachoeiras e ilhas, possui numerosas áreas, propícias ao turismo.
Além do “power point” que lhe mostrará algumas das belezas da Baía de Sepetiba, se clicar
AQUI , tem ocasião de tomar conhecimento pormenorizado da historia, sociologia, e até dos problemas ambientais que se levantam aquela região, devido á poluição e á sua proximidade do Rio de Janeiro.

TECNOLOGIA MORTÍFERA

HERÓICOS COMBATENTES DAS DOLOROSAS GUERRAS NECESSÁRIAS
PALAVRAS DO NOBEL DA PAZ (???) BARACK OBAMA

Os aviões sem piloto (Drones que são armados com bombas e foguetes) estão no Afeganistão.
Os pilotos estão nos Estados Unidos (Colorado), voando por controlo remoto e vendo tudo o que se passa à sua frente.
Somente cento e poucos dos trezentos e poucos pilotos de caça formados pela USAF no ano passado foram voar realmente os aviões de caças.
O restante recebeu treinamento em Drones e sentados em algum lugar do Colorado, pilotam real time os Drones que estão voando no Afeganistão.
CONTROLADORES DE DRONES
Estes controladores em Nevada, estão cada um "voando" remotamente um drone a milhares de kilometros da zona de combate.
A mão esquerda deles está no acelerador, controlando o motor do drone.
Preste atenção a todos os botões os quais executam várias tarefas sem precisar retirar a mão do acelerador.
A mão direita está "voando" o avião.
Bem-vindos à ordem do novo mundo. Isto é a parafernália da guerra moderna.
Cabeçalhos das notícias de hoje: Mísseis disparados de Nevada em um drone controlado matam líder do Talibã.
Vejam no video como é a guerra moderna.
Quando a missão termina, ouve-se uma voz dizer:excelente trabalho!

O excelente trabalho foi matar uns quantos seres humanos!!!
Malvados!!!


terça-feira, 29 de dezembro de 2009

JORNAIS, JORNALISTAS

E JORNALISMO

Nem de propósito, acabo de ler o artigo de Constança Cunha e Sá, o que só superficialmente acontece de longe em longe (diria mesmo…. de muito longe!!!).
Para espanto da minha alma, estou de acordo com tudo (TUDO….leram bem!!!) o que ela escreve nesse artigo a que deu o título “Em memória do PSD, porque me parece um merecido “Requiem” ao principal partido da oposição.
Para ser sincero, acho que “o maior partido da oposição, é uma expressão exagerada!
Será mais correcto dizer, o mais numeroso, porque de facto a única oposição consistente, que dá garantia de defender os interesses do povo pela sua própria natureza de classe, A VERDADEIRA OPOSIÇÃO…. É O PCP, para desassossego dos muitos tachistas bem instalados, e bem protegidos.
Nem de propósito, só hoje chegou ao meu conhecimento um magnífico artigo do jornalista (este sim…dos autênticos, que honram a classe!!!) Mário Crespo, que escreveu e o Jornal de Noticias publicou em 14 de Dezembro de 2009 e que reproduzo a seguir, sobre José Sócrates, guindado a Grande –Chefe de uma cáfila de lambe botas.
Vou colocar como barra de título deste artigo “O ESTADO DA NAÇÂO”, porque para além deste relato, segue-se o de Dona Constança CUNHA E SÁ, por ao estado da nação também dizer respeito, embora se trate de consistentes fofoquices, que outro titulo não merece senão o de “POLITIQUICES”.
Como português, choro o desgraçado país que engendra tais políticos e pseudo-jornalistas.
Como cidadão choro a minha incapacidade de poder gritar “BASTA”, de modo que todo o país ouvisse!!!



.
.
.
.
.
O PALHAÇO

O palhaço compra empresas de alta tecnologia em Puerto Rico por milhões, vende-as em Marrocos por uma caixa de robalos e fica com o troco. E diz que não fez nada. O palhaço compra acções não cotadas e num ano consegue que rendam 147,5 por cento. E acha bem.
O palhaço escuta as conversas dos outros e diz que está a ser escutado. O palhaço é um mentiroso. O palhaço quer sempre maiorias. Absolutas. O palhaço é absoluto. O palhaço é quem nos faz abster. Ou votar em branco. Ou escrever no boletim de voto que não gostamos de palhaços. O palhaço coloca notícias nos jornais. O palhaço torna-nos descrentes. Um palhaço é igual a outro palhaço. E a outro. E são iguais entre si. O palhaço mete medo. Porque está em todo o lado. E ataca sempre que pode. E ataca sempre que o mandam. Sempre às escondidas. Seja a dar pontapés nas costas de agricultores de milho transgénico seja a desviar as atenções para os ruídos de fundo. Seja a instaurar processos. Seja a arquivar processos. Porque o palhaço é só ruído de fundo. Pagam-lhe para ser isso com fundos públicos. E ele vende-se por isso. Por qualquer preço. O palhaço é cobarde. É um cobarde impiedoso. É sempre desalmado quando espuma ofensas ou quando tapa a cara e ataca agricultores. Depois diz que não fez nada. Ou pede desculpa. O palhaço não tem vergonha. O palhaço está em comissões que tiram conclusões. Depois diz que não concluiu. E esconde-se atrás dos outros vociferando insultos. O palhaço porta-se como um labrego no Parlamento, como um boçal nos conselhos de administração e é grosseiro nas entrevistas. O palhaço está nas escolas a ensinar palhaçadas. E nos tribunais. Também. O palhaço não tem género. Por isso, para ele, o género não conta. Tem o género que o mandam ter. Ou que lhe convém. Por isso pode casar com qualquer género. E fingir que tem género. Ou que não o tem. O palhaço faz mal orçamentos. E depois rectifica-os. E diz que não dá dinheiro para desvarios. E depois dá. Porque o mandaram dar. E o palhaço cumpre. E o palhaço nacionaliza bancos e fica com o dinheiro dos depositantes. Mas deixa depositantes na rua. Sem dinheiro. A fazerem figura de palhaços pobres. O palhaço rouba. Dinheiro público. E quando se vê que roubou, quer que se diga que não roubou. Quer que se finja que não se viu nada.
Depois diz que quem viu o insulta. Porque viu o que não devia ver.
O palhaço é ruído de fundo que há-de acabar como todo o mal. Mas antes ainda vai viabilizar orçamentos e centros comerciais em cima de reservas da natureza, ocupar bancos e construir comboios que ninguém quer. Vai destruir estádios que construiu e que afinal ninguém queria. E vai fazer muito barulho com as suas pandeiretas digitais saracoteando-se em palhaçadas por comissões parlamentares, comarcas, ordens, jornais, gabinetes e presidências, conselhos e igrejas, escolas e asilos, roubando e violando porque acha que o pode fazer. Porque acha que é regimental e normal agredir violar e roubar.
E com isto o palhaço tem vindo a crescer e a ocupar espaço e a perder cada vez mais vergonha. O palhaço é inimputável. Porque não lhe tem acontecido nada desde que conseguiu uma passagem administrativa ou aprendeu o inglês dos técnicos e se tornou político. Este é o país do palhaço. Nós é que estamos a mais. E continuaremos a mais enquanto o deixarmos cá estar. A escolha é simples.

Ou nós, ou o palhaço.

HOJE É DIA DE FESTA!!!

PELA PRIMEIRA VEZ ESTOU 100% DE
ACORDO COM A PSEUDO-JORNALISTA




EM MEMÓRIA

DO PSD


Artigo de

Constança Cunha e Sá
.
.
.
.
O PSD é, segundo os seus notáveis, uma agremiação medíocre, constituída por gente medíocre.
E, neste melancólico final do ano, com a economia de rastos e o país à beira do precipício, em que se entretém o PSD? Afogado no seu próprio umbigo, o maior partido da Oposição deambula embevecido pelo seu próprio suicídio. De dia para dia, crescem teses magníficas sobre a inutilidade da agremiação. Os fundadores falam, para uma plateia inexistente, da crescente irrelevância da tribo, enquanto apelam a uma espécie de regresso às origens, quando o dr. Sá Carneiro comandava as hostes e o partido era constituído por homens de boa-vontade dispostos a servir a pátria em detrimento das suas próprias carreiras que, aliás, se recomendavam a todos os títulos. Outros, de militância mais recente, deixam-se encantar pelo poder das ideias. Nas suas palavras, o PSD tem de "debater ideias" ou, na hipótese mais provável de não as ter, de "construir ideias" que o aproximem de um eleitorado que teima em fugir--lhe apesar das inúmeras lideranças que tem ensaiado nestes últimos anos.
O diagnóstico, generosamente partilhado por todos estes iluminados, é unânime: o partido, dividido entre grupos e grupinhos que se distanciam pela intriga e pela sua notória insuficiência, caminha, a passos largos, para o abismo (ou para o "suicídio colectivo", se se preferir) consumido por pequenos ódios, pequeninos interesses e pequeníssimas vaidades. No estado actual das coisas, o PSD, de acordo com os seus próprios notáveis, é uma agremiação medíocre, constituída por gente medíocre que resplandece naturalmente na sua natural mediocridade.
Aparentemente, é deste caldo de miséria que, segundo os mesmos notáveis, se há-de erguer, por milagre, um portentoso debate de ideias e de projectos que relance o partido junto do seu eleitorado perdido. Como? Não se sabe. Recuperando os abnegados dirigentes dos bons velhos tempos da fundação como alguns reclamam? Não parece provável. Ou "construir ideias" à força nas cabecinhas recalcitrantes que, por acção ou omissão, contribuíram generosamente para o descalabro do partido e para a sua reconhecida mediocridade? Convenhamos que parece ainda menos provável.
Por muito que isso custe a alguns teóricos da regeneração, mais do que de ideias o PSD precisa de pessoas que saibam apresentar ideias. E isso, num partido cuja elite é uma ficção, é algo que o PSD há muito que deixou de ter. O Congresso defendido pelo dr. Santana Lopes tinha, pelo menos, o mérito de revelar esta triste evidência. Se como o próprio diz "o PSD precisa de se olhar ao espelho" – é certo e sabido que o partido não irá gostar do que vai ver.
UMA NOVA FACETA DA

“NATIONAL GEOGRAPHIC”

National Geographic é um nome prestigiado, que nos habituou a ver o seu nome ligado ao que de melhor se pratica no campo da investigação, da descoberta, da ciência, das viagens, enfim uma diversidade de temas que têm em comum sempre, a sua alta qualidade e rigor técnico ou científico.
Às imagens que a sua revista, os seus vídeos, os seus filmes, nos têm proporcionado, juntamos agora as apresentações em “power point”, que certamente não vão esgotar as potencialidades de nos encantarem, mas será mais uma forma de difundir a extraordinária actividade desse núcleo de jornalistas, cientistas e aventureiros, que não param de nos surpreender e enriquecer culturalmente.

GUERRA DO ALECRIM

E DA MANGERONA


RELATOS DE UMA VIAGEM AO

SUBMUNDO DO PSD LISBOA

João Taveira, presidente da Junta de Freguesia de São Jorge de Arroios e actual presidente da Secção E do PSD – que apanha o eixo que vai da Mouraria à Praça do Chile –, acusa o seu ex-tesoureiro na junta, Rodrigo Neiva, de ter contratado marginais para lhe incendiarem a casa e lhe envenenarem os seus quatro pastores alemães.
Elvira Palhinhas e Manuel Laureano, ambos do PCP, membros da anterior Assembleia de Freguesia, calculam que o buraco financeiro se situe entre os 8o.000 e os 200.000 Euros.


Texto de Vítor Matos na Revista Sábado

As guerras pelos pequenos poderes no PSD em Lisboa parecem episódios da série Os Sopranos. João Taveira, acusa o seu ex-tesoureiro na junta, Rodrigo Neiva, de ter contratado marginais para lhe incendiarem a casa e lhe envenenarem os seus quatro pastores alemães. João Taveira denuncia o caso em declarações à SÁBADO – posteriormente resumidas numa entrevista em vídeo – (Nota á parte -Este Blogue reproduz o video no fim deste texto), onde também responsabiliza o seu antigo colaborador de desvios de dinheiro na junta de freguesia na ordem dos 20 a 25 mil euros entre Janeiro e Julho deste ano, numa altura em que Rodrigo Neiva já não tinha cargos no executivo daquele órgão autárquico.
A história que a SÁBADO revela na edição desta semana fala ainda de outros casos estranhos na orla de influência da secção E: as actas da junta de freguesia de Arroios foram roubadas; as da Pena e do Socorro também desapareceram misteriosamente (Neiva afastou os presidentes destas duas juntas das listas do PSD). Mais coincidências invulgares: o carro do presidente da junta do Socorro foi incendiado em 2008; e uma carrinha da junta de Arroios já tinha ardido em 2007.
João Taveira diz que está em curso uma auditoria financeira às contas da junta de São Jorge de Arroios, que foi solicitada a pedido do anterior presidente da Assembleia de Freguesia, Américo Vitorino, também militante do PSD. “Farei a entrega de toda a documentação ao Ministério Público para avançar com uma acção criminal contra Rodrigo Neiva”, garante Taveira à SÁBADO. Depois de pedir a auditoria, Américo Vitorino também recebeu um papel com ameaças.
Segundo o presidente da junta e Arroios, Neiva fez despesas não autorizadas onde uma só factura de refeições chegava a ultrapassar os mil euros; passava recibos verdes sem conhecimento do executivo; e chegou a aumentar a sua própria avença na junta de 1250 para 1800 euros mensais. Acusa-o também de usar o carimbo com a sua assinatura para viabilizar as despesas, entrando na junta com uma chave obtida através de ameaças a uma funcionária.
Depois de ter sido tesoureiro da junta entre Julho de 2007 e Dezembro de 2008, Rodrigo Neiva passou a receber aqueles 1250 euros para dar assessoria de relações internacionais a um projecto de geminação entre a freguesia de Arroios e a Ilha do Príncipe, em São Tomé e Príncipe. O convite partiu do mesmo João Taveira que agora o acusa. Nessa época eram próximos.
Os membros da assembleia de freguesia do PCP falam, porém, falam num buraco financeiro na junta que pode estar “entre 80 mil euros e 200 mil euros”, diz Emília Palhinhas à SÁBADO. João Taveira nega.
Rodrigo Neiva, 29 anos, licenciado em relações internacionais, foi presidente da Secção E do PSD desde o início de 2006 até ao início deste mês. Já tinha sido líder da Juventude Social Democrata da mesma secção. Enquanto se manteve na estrutura, a secção quintuplicou de militantes através de um esquema de angariação massiva de inscritos: de 116 militantes com quotas pagas em 2002, a secção cresceu para 573 em 2008. Nas últimas eleições para a secção este mês, já com Neiva afastado, só havia de 142 militantes com quotas pagas. Votaram 66.

Contactado pela SÁBADO, Rodrigo Neiva desmente “categoricamente” todas as acusações e diz que vai processar João Taveira. “Eu não tinha capacidade para fazer aqueles gastos. Ele é que é o presidente da junta. Isto é uma vendetta política, fazendo de mim o bode expiatório do mandato dele”. Rodrigo Neiva relaciona as denúncias com as eleições para a distrital de Lisboa que se aproximam e que terão lugar no início de Dezembro. “A comissão política da secção uniu-se para me difamar”, afirma.
Quanto às alegadas ameaças, Rodrigo Neiva classifica-as como “assassinato de carácter político” e diz: “É totalmente louco. Que eu saiba, ele ainda tem a casa de pé e os cães vivos. Se não provar as alegações vai sujeitar-se a uma queixa-crime. É muito fácil acusar sem provas”.


PODE REVER O ARTIGO DA REVISTA SABADO CLICANDO AQUI
VIDEO DO DEPOIMENTO DE JOÃO TAVEIRA

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

MOMENTO DE TERNURA

Às vezes é irresistível ceder às emoções que as belezas da vida nos proporcionam.
Há momentos em que a sensibilidade obriga a reflectir com particular intensidade, este ou aquele facto , que inconscientemente nos impressiona.
Quando por detrás dele está a música, a nossa reacção é inquestionavelmente potenciada.
Uma imagem poderá ser bela á vista desarmada, mas se acompanhada por um som musicalmente adequado, aumenta a acuidade com que a observamos.
O mesmo acontece, sempre que a música intervêm, racionalizarmos mais instintivamente o acontecimento ou o ambiente em que tal ou tal circunstância se produz.
A apresentação que mostramos a seguir, é o perfeito “leit motif” dessa forma harmoniosa como se conjuga a beleza de um conjunto de imagens, com um fundo musical a condizer.

PODEMOS ALTERAR

A SITUAÇÃO !!!

O PREÇO DA GASOLINA E DO GASOLEO PODEM BAIXAR!!!

O que se passa com o preço dos combustíveis é um escândalo.
Há mistérios que aparentemente não se conseguem resolver.
As entidades com a obrigação de fiscalizar os preços dizem que está tudo legal!!!
Isto é, das duas uma, ou as chamadas autoridades são incompetentes ou corruptas, ou as companhias que negoceiam nos combustíveis fazem a "coisa" tão bem feita, que não se consegue provar nenhuma ilegalidade.
Uma hipótese a considerar, é os advogados que tratam da fiscalidade dos bancos, fazerem também uma perninha nas companhias petrolíferas.
Uma coisa é certa, todos temos a certeza de que existe um cartel oculto, que manipula os preços.
Todos percebemos a unanimidade das políticas de preços neste mercado, que devia ser concorrencial.
Uma segunda pista para dar consistência às nossas suspeitas, é o facto de quando os preços do petróleo aumentam na origem, rapidamente provoca um aumento no retalho.
Pelo contrário, quando o petróleo diminui na origem, leva “séculos” para reflectirem essa baixa.
E TODAS AS COMPANHIAS AGEM DA MESMA FORMA, QUER NOS PREÇOS, QUER EM TEMPO!!!
O mais curioso é que o facto de a oscilação de preços entre as várias companhias petrolíferas “concorrentes”, só oscila milésimas, em tempos diferenciados, certamente para “inglês ver”.
QUE FAZER?
Todos estaremos lembrados que em determinada fase deste irracional processo de aumentos dos combustíveis, correram na Net, várias propostas para sabotar as companhias, no sentido de as obrigar a reverem a sua política de preços.

Uns propunham que deixasse-mos de meter combustível ás segundas-feiras, outros ás terças, etc., etc.
Havia ainda os que aconselhavam outros disparates semelhantes, como colocar letreiros de protesto nos vidros das viaturas, assinar em abaixo-assinados, etc.
Agora recebi um “power point” sobre esta matéria, que tem “pernas para andar”!!!
Nele se propõe que deixemos de abastecer nas duas principais companhias, responsáveis pela situação que vivemos:
GALP E A BP
É evidente que só com unanimidade na acção, se conseguirão resultados e se fará repercutir nessas companhias o efeito deste movimento.
Daí solicitarmos empenhadamente que faça tudo o que esteja ao seu alcance, para difundir esta ideia!!!
A PARTIR DE AGORA, NADA DE METER COMBUSTÍVEL, NA GALP E NA BP.
Agora veja o “power point” que lhe falei
CLICANDO AQUI e reenvie-o a todos os seus contactos, por favor!!!



sábado, 26 de dezembro de 2009

ONDE A POESIA FALA DAS

MARAVILHAS DO FUNDO DO MAR


FUNDO DO MAR
De
Sophia de Mello Breyner Andresen

No fundo do mar há brancos pavores,
Onde as plantas são animais
E os animais são flores.

Mundo silencioso que não atinge
A agitação das ondas.
Abrem-se rindo conchas redondas,
Baloiça o cavalo-marinho.
Um polvo avança
No desalinho
Dos seus mil braços,
Uma flor dança,
Sem ruído vibram os espaços.

Sobre a areia o tempo poisa
Leve como um lenço.

Mas por mais bela que seja cada coisa
Tem um monstro em si suspenso.

PARA VER O QUE SENTIA A POETISA, CLIQUE AQUI , DEIXE FLUIR AS IMAGENS E A MÚSICA, SEM CLICAR.
VAI VER QUE MERECE A PENA......É ENCANTADOR!!!

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

DIFERENÇAS HORÁRIAS

NO GLOBO TERRESTRE

Este site, que merece ser colocado nos favoritos, pois tem a faculdade de nos dar a hora em qualquer parte do Mundo.
Para tanto basta clicar no mapa o local de que deseja saber a hora e imediatamente recebe a informação.

Para ter acesso ao mapa, clique AQUI/

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

CEIA DE NATAL

100 MANEIRAS DE COZINHAR BACALHAU

Dentro de poucos dias é Natal…..Noite de Natal
A tradição exige o tradicional bacalhau!!!!
Ceia de Natal sem bacalhau…… sem bacalhau? Nem pensar!!!
Daí nos lembrarmos de oferecer uma série de receitas de bacalhau, que vai fazer brilhar dos dotes culinários dos leitores deste Blogue
Já para a cozinha!!!
Espere!…..escolha primeiro a receita ….imprima…. e vá!….desapareça!!!
Guarde um bocadinho para mim! OK???

NESTE LINK
.
.
.
AGORA PARA COMPLEMENTO DA CEIA
.
Vai uma mariscada?


TAILÂNDIA

A Tailândia situa-se no Sudeste Asiático.
Conhecida, durante muitos séculos, pelo resto do mundo como Reino do Sião, a Tailândia foi, desde sempre, uma encruzilhada de correntes culturais e religiosas do Sudeste Asiático.
O Budismo é a religião praticada por mais de 90% da população tailandesa, e mostra grandes influências na vida quotidiana do País
.
Ao longo de vários séculos, esta região foi influenciada por várias culturas, desde a indiana no século III, à dos Mons entre o século VI e o século XI, e a dos Khmers que construíram o maravilhoso Angkor Wat e que deixaram o seu legado através de inúmeros santuários de pedra espalhados por todo o reino tailandês. Pensa-se que a cultura dominante tailandesa provém das tribos que vieram da China há milhares de anos.

NESTE LINK
A QUESTÃO DOS APARTIDÁRIOS

E O MAIS QUE ADIANTE SE LERÁ !!!

Quando me enviaram o power point que vou publicar no fim deste texto, fiquei perplexo com a mensagem que o acompanhava e rezava assim:

"Óculos fazem toda a diferença"

“O Power Point não passa digamos de uma sátira de palavras imagens e sons...
- Um passa-tempo que me permite brincar com gosto, com cor; som e imagem...
- Se por um lado é a minha couraça"os meus óculos de velho" para encarar o Mundo Infernal
em que vivemos e talvez para me poupar a mim próprio.
- Por outro lado, de forma alguma quero ferir susceptibilidades, até porque sou apartidário;
- Na política como no desporto, gosto de ver um bom jogo, com um final justo, igual quem joga.”

Esta maneira de estar na vida de vida, é infelizmente muito vulgar, mas não deixa de ser verdadeiramente impressionante, porque representa a opção mais negativa, do ponto de vista do cívico, que um ser humano pode assumir.
Ela é a expressão acabada de uma espécie de cobardia, muito bem retratada por Bekett ou Maiakovsky, naqueles poemas que em síntese desenvolviam o seguinte conceito:

“vieram, levaram católicos….e eu não me importei porque não sou católico, depois levaram os comunistas e eu não me importei porque não sou comunista….etc.,etc., depois levaram-me a mim e já não havia ninguém para me ajudar”.
O autor da pequena mensagem que referi acima, considera o “Mundo Infernal”, mas intitula-se orgulhosamente…”apartidário”, como se na vida isso fosse possível!
O que o autor no fundo está a dizer, é que pertence ao partido, dos que não têm Partido!!!
Quando se diz apartidário, está a pôr-se ao lado das classes dominantes que utilizam os Partidos, para de facto tornar o “Mundo Infernal”, como se tem visto, esquecendo que a capciosa forma “apartidária”, é a que melhor serve esses interesses, porque como neste caso, não são exigidas responsabilidades a nada e a ninguém.

Deduzimos que quem escreveu a mensagem, deve ter um estatuto económico, que certamente lhe dará alguma capacidade de sobreviver com dignidade porque se desculpa ingenuamente, ao dizer que os seus piedosos critérios, são fruto ”de não querer ferir susceptibilidades”.
É bonito de dizer, consola a alma, fica bem no retrato, e torna-se um sério candidata a receber “umas asinhas quando estiver no céu”, pairando acima das reais dificuldades terrenas.
Só que a vida não se compadece com este tipo de opções.
A existência do ser humano, consciente, racional e social, ainda é relativamente curta.
A sua evolução, no sentido de criar uma sociedade que se mantenha de acordo com as Leis da Natureza, em busca da harmonia e da felicidade, exige questionar o homem sobre as suas responsabilidades.
E de certeza não é com a neutralidade, que o homem se pode realizar
A forma que o chamado Mundo Ocidental, encontrou para se organizar politicamente, fez com que transitassem para determinados partidos, a defesa dos interesses de classe.
Antigamente só havia três classes sociais: O clero a nobreza e o povo.
Com o advento da Republica, diluíram-se e baralharam-se, muito dos interesses dessas classes sociais.
O recurso a partidos políticos, nasceu da necessidade de ordenar socialmente esses interesses, tendo como máximo divisor comum, salvo raras excepções, sobrepor e defender os interesses individuais, aos interesses colectivos, dando azo a muita da confusão e injustiça, que se tem prolongado até aos dias de hoje.
É óbvio, para o bem e para o mal, a sociedade caracteriza-se politicamente pelos Partidos que a compõem.
Os tempos que estamos a viver, são disso uma evidência constante.
No entanto, a consciência social popular,é normalmente revolucionária e tem feito através dos tempos, a civilização dar grandes saltos qualitativos, no sentido do progresso e da democracia.
No mundo ocidental, podemos considerar três grandes etapas revolucionárias.


Em primeiro lugar, o advento do cristianismo primitivo até S.Paulo (grande responsável pela organização e hierarquização da Igreja).


Em segundo lugar a Revolução Francesa

Em terceiro e mais próxima de nós, a Revolução Socialista de Outubro, na Rússia.

A evolução dos Partidos políticos no Sistema capitalista em que vivemos e principalmente após a implosão da União Soviética, embora adoptando teoricamente projectos políticos aparentemente diferentes, são caracterizados pelo desejo, ou a capacidade de assumirem o poder, não na defesa das diferentes classes sociais, mas de grupos económicos que rivalizam entre si, na possibilidade de assumirem esse mesmo poder.
Vários fenómenos de manipulação da opinião pública, concorrem na prática, para viciar e adulterar a expressão do voto popular, em eleições (ditas livres).
1º - A propriedade dos poderosos meios de comunicação social, que são quase na totalidade desses diferenciados grupos capitalistas.
2º - Os órgãos e os meios de informação e propaganda, favoráveis às forças populares, são ridiculamente escassos.
3º - O espectro político português, embora com uma grande panóplia de Partidos, tem uma reduzidíssima expressão, quando se trata de analisar e levar á prática medidas em defesa das classes trabalhadoras.
Numa sociedade assim organizada, há vastas camadas de cidadãos que não se revendo nesse tipo de partidos, ditos burgueses, apesar das dificuldades que têm de ultrapassar, continuam a lutar tenazmente pela transformação da sociedade.
Assumindo a forma de Partido e organizado no quadro legal, apresentam às populações e nomeadamente aos trabalhadores, uma opção alternativa, constituindo um projecto político revolucionário, para alterar esta relação de forças.
As dificuldades com que essas forças populares se debatem e têm de ultrapassar, exigem de quem tem lucidez e consciência política abandone a neutralidade, para conseguir através do esclarecimento e da persuasão, mobilizar conhecidos, amigos e vizinhos, no sentido de os doutrinar e denunciar as verdadeiras condições em que se debatem os trabalhadores, para conseguirem eleger, quem honestamente defenda os seus interesses.
Esse projecto político, é verdadeiramente socialista e tem como característica principal lutar por uma sociedade mais justa, mais solidária, mais fraterna e assente na defesa intransigente dos direitos e interesses colectivos comuns, contrariamente a todos os outros Partidos, que defendem fundamentalmente os interesses individuais.

Em Portugal esse partido é o Partido Comunista Português.
A sobrevivência da humanidade está dependente da forma como evoluir a sociedade.
A única alternativa é o Socialismo!!!
Estamos seguros que o Socialismo, tendo no horizonte o comunismo como utopia, é indiscutivelmente a forma mais adequada de, dando a todos segundo as suas necessidades, ser a génese de uma sociedade evoluída, cooperante e empenhada, que tem como principal consequência, proporcionar a cada cidadão o direito á felicidade e a defender a dignidade a que todos os seres humanos têm direito, sem excepção.
Independentemente das críticas que se possam fazer á forma como historicamente se tem tentado alcançar estes desideratos, uma coisa é certa: Ninguém tem o direito de se colocar numa posição de neutralidade.
A neutralidade é uma forma de exploração do empenhamento dos outros, tão condenável, como condenável é, a exploração do homem pelo homem.
Moralmente não é honesto colocar-se numa posição de neutralidade, quando o tema é a verdadeira liberdade e desenvolvimento da sociedade de que faz parte.
A própria natureza não é neutra, antes pelo contrário.
Todos sabemos que há uma permanente evolução, na adaptação às condições envolventes.
Desenvolvimentos activos, no sentido de estabelecer o equilíbrio entre as várias conjunturas.
Nunca a natureza pratica a neutralidade, face á evolução das circunstâncias e condições objectivas.
Ser neutro é tornar possível viver-se neste mundo e ficar indiferente ao conflito existente entre as classes exploradoras, que tudo têm e tudo podem e as classes exploradas que a nada têm e nada podem.
Para a neutralidade só há uma justificação, a ignorância.
Curioso é observar que normalmente quem adopta a neutralidade, não se coíbe de condenar os excessos que o dinheiro permite a alguns privilegiados e ao mesmo tempo, esquecem de condenar a forma miserável como vivem outros seres humanos, em condições por vezes piores que os nossos pré-históricos ascendentes.
Será então justo, que nesta época e nestas circunstâncias, alguém se possa arrogar o direito, de ser neutro, ou de ser indiferente?
É aceitável a indiferença?
Não será nestes casos a neutralidade, a um acto extremamente condenável???
Procurar as soluções, ou pelo menos inquietar-se na problemática da sua busca, não será um elementar acto de cidadania???
Só estará dispensado, quem não tiver capacidade ou possibilidade de compreender a responsabilidade que lhe cabe, como elemento enquadrado numa sociedade, em permanente e acelerada evolução.
É evidente que os exemplos que acima referenciámos, de esbanjamento por um lado e de pura miséria, por outro, são casos extremos, mas infelizmente bastante comuns.
A perspectiva da neutralidade é tão errada, que o Sistema Capitalista fez dela uma arma, para manter as suas prerrogativas, manipulando as crenças religiosas e a generosidade natural de cada um, para as colocar ao seu serviço.

Mistura conceitos místicos, com generosas mensagens religiosas, a caridade, como um apelo da generosidade, procurando confundir e saciar, a consciência das almas bem formadas.
Quando só isso não é suficiente e a prática exige introduzir uma actividade em que só a solidariedade é solução, recorre-se á mobilização dos indivíduos através do trabalho voluntário, com comoventes apelos á caridade, que ardilosamente pacifica e obscurece a consciência reivindicativa de quem a pratica.
O que é preciso sobretudo, é proteger a todo o custo o “status quo” e manter o sagrado “Modo de Produção Capitalista”.
Voltando ao texto, termina assim:
- Na política como no desporto, gosto de ver um bom jogo, com um final justo, igual quem joga.”
Claro, claríssimo!!!!
O artifício do recurso ao desporto, como arma de manipular a consciência popular é uma moderna e eficaz arma de alienação dos cidadãos.
Fazer aderir á “seita” deste ou daquele clube, estimular o natural sentido gregário do ser humano, é a forma mais simples de mobilizar o seu empenho em objectivos artificiais, que em nada afectam os interesses económicos das classes dominantes.
O principal problema do autor do texto, é de não ter percebido que “um final justo” para o ”jogo” da vida, estaria irremediavelmente comprometido, se a classe dominante conseguisse alienar ou neutralizar de facto a maior parte dos que pertencem às classes exploradas.
Felizmente que grandes camadas da população já perceberam, de quanta hipocrisia são feitas as regras deste “jogo” do capitalismo.
Há muito que o povo, procurando solução para esta problemática, deu um passo gigantesco no sentido de se encontrar um caminho justo para a humanidade.
Essa honra, devemos recordá-lo nós e a História, coube ao povo russo em Outubro de 1917.
Foi uma experiência nova, cheia de entusiasmo, pelo mundo novo que se estava a criar.
Cometeram-se erros, como é natural em tudo o que é novo, mas acabou-se com muita injustiça e provou-se que quanto se conta com o povo, como beneficiário principal, a adesão popular é maciça e produzem-se autênticos milagres.
As transformações que se seguiram, mudaram o mundo de forma tão radical, que hoje são os valores sociais colectivos, para o melhor e para o pior, que servem de bandeira nas principais lutas políticas que se travam e constituem a base, da moral vigente.
Uns, com a sinceridade dos idealistas, na peugada de um mundo mais justo e fraterno, os comunistas e seus aliados.
Outros, disfarçando a s suas verdadeiras e conservadoras intenções, para manterem os seus privilégios intocáveis, tentam desesperadamente manter as suas arbitrárias prerrogativas.

Apelidando-se das mais variadas designações e com os mais variados formatos; Socialistas/Democratas (Como se houvesse algum socialista que não fosse democrata!!!), Sociais-democratas( isto é:socialismo sim, mas até certo ponto) e finalmente os Democratas-cristãos (que se servem do natural instinto religioso de cada um, para o arregimentar a objectivos que no fundo só servem para utilizar a ingenuidade dos crentes, na defesa dos interesses que de cristãos pouco têm).
Mas a clarificação de tudo isto, que tem muito a ver com o desenvolvimento e a cultura, está no bom caminho, porque o progresso é uma meta que fala á inteligência humana.
Tenho a certeza.!!!
Para cumprir a promessa que fiz no princípio aqui vai o "powert point" referido no início, cuja qualidade e incongruência temática deixo ao vosso critério classificar.
A insensatez do texto que o acompanhava, justifica plenamente a mentalidade do autor.



NESTE LINK
.

E CLIQUE COM O RATO PARA AVANÇAR

sábado, 19 de dezembro de 2009

MARES DO SUL
Há pequenas/grandes maravilhas que se torna dificil de descrever.

Prepare-se para começar a juntar dinheiro, para poder fazer uma viagem até á Polinésia para ver in loco estas maravilhas.

QUE MISÉRIA!!!

COMO È POSSÍVEL!!!

Assistimos á interpelação do PCP ao Governo.
Qualquer comentário ou descrição dessa intervenção, seria menos esclarecedora do que a apresentação das intervenções que foram feitas pelos deputados do PCP.
Perante as acusações do PCP, a resposta do PS, é absolutamente inacreditável!!!
Até parece que voltámos ao tempo, em que acusavam os comunistas, de comerem criancinhas ao pequeno-almoço.
Depois das questões levantadas pelo PCP, eis a resposta de um dos “chefe” dos deputados naquela sessão:

"Eu pasmo que aqui venha querer criar uma confusão entre a esfera do político e a esfera da autonomia do Ministério Público, numa lógica sem qualquer transparência", respondeu Jorge Lacão, que acusou o PCP de não olhar a argumentos "para atingir os fins".
"O PCP tem dificuldade em colocar-se no objecto da interpelação, é sobre tudo e sobre nada. Uma prova para dizer interpelo, logo existo", disse, considerando que o debate agendado pela bancada comunista se desenrola "à custa de uma girândola de casos dispersos".


Está tudo dito!!!

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

É NATAL….É NATAL….

NOITE DE NATAL!!!

Atendendo á quadra natalícia, resolvemos oferecer para servir de musica de fundo, nas vossas celebrações, o celebérrimo Plácido Domingo cantando a maravilhosa “ADESTE FIDELE” .
Considerem-na, a nossa prenda de Natal e com ela vai o nosso desejo, das maiores felicidades para todos.
Que a tristeza sentida em tantos lares, atingidos pelo desemprego, nos alertem para a necessidade de lutar, para que haja mais Justiça Social!!!

FELIZ NATAL!!!


NESTE LINK

FOTOGRAFOS PORTUGUESES

No campo da fotografia Portugal sempre teve dos melhores artistas a nível mundial.
Hoje com a difusão e popularidade da fotografia digital, é muito difícil dizer, onde estão os melhores.
Vê-se cada maravilha, feita por artistas anónimos, que só nos fica a coragem de admirar essas belezas, sem capacidade de as hierarquizarmos, em qualidade e beleza.
Aí, julgo que funciona principalmente a sensibilidade de cada um, e não há nenhum padrão possível para qualificar ou quantificar o que é melhor ou pior, entre tanta qualidade e diversidade, que hoje em dia nos são apresentados.
No caso presente, mostramos neste “power point”, um conjunto de maravilhas, que têm a particularidade de terem sido feitas por portugueses.
Admirem-nas e digam se não continuamos a ser, do que há de melhor no mundo da fotografia, seja qual for o prisma por que as observemos.



HÁ COISAS DO DIABO!!!

E SE APROVEITA PARA FALAR DE RELAÇÕES DE PRODUÇÃO!

Estamos a viver uma época em que as novas tecnologias, são uma fonte maravilhosa de demonstração da inteligência humana, capaz de ultrapassar a imaginação mais delirante.
A curiosidade que vos vou mostrar, representa um ínfimo, mas significativo aspecto dos avanços possíveis das novas tecnologias.
Trata-se da imagem de uma rapariga, que tem a característica de traduzir em palavras tudo aquilo que escrever no local indicado.
Ela fala qualquer língua á nossa escolha, com ou sem sotaque e com a tonalidade de voz que se escolher.
Além disso segue com o olhar o cursor do rato.
A frase inicial deste texto pode parecer um pouco exagerada, quando aliamos uma simples curiosidade, aos avanços das novas tecnologias.
Na verdade é uma curiosidade, uma espécie de passatempo, mas não consigo desligar esta espectacular manipulação tecnológica, de uma outra realidade, que é uma verdadeira ameaça.
Até que ponto esta maravilha e outras semelhantes, fruto da inteligência do homem, não vai servir a breve trecho para o escravizar, ao serviço dos proprietários dos meios de produção, o que as novas tecnologias prometem e permitem.
Dá para pensar, se num próximo futuro, as relações de produção se alterem radicalmente, no sentido do Capital, dono dos meios de produção, terem a possibilidade de substituir a mão-de-obra humana, por meios tecnológicos ainda mais avançados dos que já hoje, são uma das principais causas do flagelo do desemprego.
No estágio em que nos encontramos, os robôs pensantes são uma realidade exequível.
O avanço da ciência neste campo, só não progride mais rapidamente, devido ao facto de se ter encontrado na China, a Índia, o Paquistão, etc., a mão-de-obra barata, que tornou, por enquanto, economicamente mais vantajosa a sua utilização.
Conforme estes países, que são actualmente os grandes fornecedores de mão-de-obra barata, se vão desenvolvendo, as classes trabalhadoras vão naturalmente reivindicando melhores salários e os ordenados irão aumentando o que objectivamente fará com que se altere a vantagem das deslocalizações a que agora assistimos.
Quando nas relações de produção futuras, terminar esta alternativa de mão-de-obra barata e se torne não só necessário, como vantajoso o recurso em larga escala á informática e nomeadamente á robótica, não serão os grandes investimentos, necessários para a informatização e robotização da produção, que irão evitar o lançamento das grandes massas de trabalhadores, no desemprego.
Não foi por acaso que numa das reuniões da Fundação Gorbachev, nos Estados Unidos, com a presença dos mais altos dignitários da política e da finança mundiais, quando se analisava exactamente o futuro das relações de produção, a conclusão foi de que 1/5 da população eram suficientes, para satisfazer as necessidades mundiais.
O resto do tempo passou-se a discutir soluções para acalmar as massas trabalhadoras desempregadas.
Esta matéria dá para meditar!!!
Entretanto, siga as instruções e divirta-se
CLICANDO AQUI

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

CHARLES AZNAVOUR

Nos seus gloriosos 85 anos, ainda há pouco editou um novo disco, "Charles Aznavour & The Clayton-Hamilton Jazz Orchestra" onde segundo os críticos já não apresenta a mesma voz (Obrigadinho!!!), mas ainda tem uma grande dignidade.
Digam o que disserem os mais conceituados críticos, Charles Aznavour será sempre considerado o melhor cantor- interprete europeu.
Ao recordarmos os seus notáveis 65 anos de carreira, colocamos ao vosso dispor, a possibilidade de recordar alguns dos seus maiores êxitos, a que juntamos os nossos votos para que por muitos mais anos nos possa deliciar com a sua enorme qualidade, insensível aos críticos maliciosos, que não sabem reconhecer, que aquilo que perdeu em voz ganhou em maturidade interpretativa.

AS TRAPALHADAS DO MAGALHÃES


Assinado por António Ribeiro Ferreira, foi publicado um texto que em qualquer parte do mundo, daria lugar á queda do governo.
Mas aqui é Portugal!!!
Parece que a Assembleia da Republica está a tomar providências, criando uma Comissão de Inquérito, no sentido de esclarecer todos os aspectos mais escuros, desta manobra/trapalhada do governo de José Sócrates.
Só esperamos que não se fique pelas intenções e leve o caso até às últimas consequências.
Independentemente de não estar de acordo com algumas formas e expressões que o referido jornalista utiliza para denunciar as vigarices/manigâncias desta Fundação, a sua reprodução integral, tem como finalidade dar a conhecer todos os dados a investigar e que são relatados neste artigo.
DEIXO O TEXTO Á VOSSA ANÁLISE:

OFFSHORE SOCIALISTA

António Ribeiro Ferreira, Jornalista

A última novidade do Governo socialista do senhor presidente do Conselho é uma coisa chamada Fundação para as Comunicações Móveis.
Esta entidade, cozinhada no gabinete do ministro Lino ex-TGV e ex-aeroportos da Ota e Alcochete, foi a contrapartida exigida pelo Governo a três operadores para obterem as licenças dos Telemóveis de terceira geração. É privada, tem um conselho geral com três membros nomeados pelo Executivo e um conselho de administração com três elementos, presidido por um ex-membro do gabinete do impagável Lino , devidamente remunerado, e dois assessores do senhor que está cansado de aturar o senhor presidente do Conselho e já não tem idade para ser ministro.
Chegados aqui vamos à massa. Os três operadores meteram até agora na querida fundação 400 milhões de euros, uma parte do preço a pagar pelas tais licenças. O Estado, por sua vez, desviou para esta verdadeira offshore socialista 61 milhões de euros. E pronto. De uma penada temos uma entidade privada, que até agora sacou 461milhões de euros, gerida por três fiéis do ministro Lino, isto é, três fiéis do senhor presidente do Conselho. É evidente que esta querida fundação não é controlada por nenhuma autoridade e movimenta a massa como quer e lhe apetece, isto é, como apetece ao senhor presidente do Conselho.
Chegados aqui tudo é possível. Chegados aqui é legítimo considerar que as Fátimas, Isaltinos, Valentins, Avelinos e comandita deste sítio manhoso, pobre, deprimido, cheio de larápios e obviamente cada vez mais mal frequentado não passam de uns meros aprendizes de feiticeiro ao pé da equipa dirigida com mão de ferro e rédea curta pelo senhor presidente do Conselho.
Chegados aqui é legítimo dar largas à imaginação e pensar que a querida fundação, para além de ter comprado a uma empresa uma batelada de computadores Magalhães sem qualquer concurso, pode pagar o que bem lhe apetecer, como campanhas eleitorais do PS e dos seus candidatos a autarquias, e fazer muita gente feliz com os milhões que o Estado generosamente lhe colocou nos cofres.
Chegados aqui é natural que se abra a boca de espanto com o silêncio das autoridades, particularmente do senhor procurador-geral da República, justiceiro que tem toda a gente sob suspeita. Chegados aqui é legítimo pensar que a fundação privada criada pelo senhor presidente do Conselho é um enorme paraíso fiscal, uma enorme lavandaria democrática.

DIREITO DE ACOMPANHAMENTO AOS UTENTES, NOS
SERVIÇOS DE URGÊNCIA DO SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE

A partir de Julho de 2009, após publicação no Diário da República nº 134 -1ª. Série de 14 de Julho de 2009 (Decreto-Lei nº 33), passou a ser permitido a entrada nos Serviços de Urgência do Serviço Nacional de Saúde a qualquer cidadão que vá a acompanhar um amigo ou familiar, independentemente do grau de parentesco.
Como se sabe, ainda há alguma resistência da parte dos seguranças, no sentido de não deixar entrar o acompanhante do doente.

Nessas circunstâncias, recomendamos que sempre que possível, se faça acompanhar de um fotocópia do Decreto-Lei que legisla sobre este tema e que pode extrair do anexo que colocamos no fim deste texto.
Desta forma, temos a possibilidade de complementar o apoio ao doente, e protegê-lo de qualquer comportamento menos correcto da parte dos serviços, que como sabemos infelizmente, não é caso raro.
Para se poder armar com o documento, que determina a legalidade desse direito


NESTE LINK