Mensagem

Mensagem

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

O ALQUEVA

A publicação deste “power point” sobre o Alqueva, é uma modesta homenagem á memória dos esforços que o Partido Comunista Português levou a cabo, desde 1975 pela construção da barragem do Alqueva.
Não podemos desligar o nosso pensamento das maravilhosas jornadas de solidariedade proporcionadas pelas visitas que fizemos às Unidades Colectivas de Produção, durante a heróica epopeia que foi a Reforma Agrária, para transformação da vida do Alentejo e dos alentejanos.
A finalidade da construção de Barragem do Alqueva, tinha um fim muito mais nobre, do que aquele que lhe está destinado.
O Alqueva propunha-se em primeiro lugar, fornecer a preciosa água, que iria irrigar os campos do Alentejo, e aumentar a sua produção agrícola, enriquecendo dessa forma em primeiro lugar aquela região e os seus trabalhadores e por arrasto o nosso país, poupando divisas na importação dos preciosos produtos agrícolas que só com regadio são possíveis de obter.
Infelizmente, com o fim da Reforma Agrária, são principalmente os latifundiários e grandes grupos estrangeiros, os principais beneficiários das redes de irrigação que estão planeadas, como nos comprova o acordo de revisão do Plano de Ordenamento das Albufeiras de Alqueva e Pedrógão.
Quanto ao turismo, numerosos grupos capitalistas, propõem-se desde já explorar as belezas daquela zona com numerosos empreendimentos, alguns de grande envergadura.
O turismo, a pesca e a prática de actividades náuticas, são de momento as principais fonte de aproveitamento reservada aos 250 kilómetros quadrados da sua albufeira, que a transformam no maior lago artificial da Europa.



NESTE LINK

CARTA ABERTA A JOFFRE JUSTINO

ESTOU PASMADO….ESTUPEFACTO!!!

Este indivíduo, que nos bombardeia quase diariamente com textos onde se intitula umas vezes apátrida, outras português, outras angolano, outras ambas ou nenhuma das coisas e com alguma jactância se intitula “director pedagógico” e maçom.
Defendendo algumas vezes de forma perversa, posições políticas na linha do Partido Socialista de que se diz dirigente, enviou-nos hoje mais um texto, que é um fiel retrato da sua mentalidade astuciosa e labiríntica.
Nesse texto, aborda o que se está a passar na tentativa de branquear o facínora do Salazar.
Limito a algumas frases, a nossa identidade de pontos de vista, mas mesmo assim por ser tão surpreendente, vinda de quem vem, justifico plenamente as adjectivações que utilizamos no subtítulo.
A razão invocada pelo Doutor (???) Joffre Justino para a indignação que expressa no texto que nos enviou, foi provocada por uma entrevista de um tal Filipe Ribeiro de Menezes, saída no jornal i, intitulada “Salazar era um democrata cristão convicto”!
Para que não haja confusões, começamos por descrever as partes do texto com os quais estamos solidários, passando a comentar posteriormente, aquelas com que não estamos de acordo, tentando explicar porquê.
Diz ele a páginas tantas:
Sinto-me verdadeiramente derrotado, na comunicação social abundam como se vê os/as totalitários/as, 36 anos depois do 25 de Abril, e abundam com o poder suficiente para terem direito a chamada de 1ª página, com tais notícias.
E, mais grave ainda, o energúmeno que escreve que Salazar era um democrata cristão convicto, foi pago pelo governo irlandês, uns pais da democrática União Europeia, para escrever tamanhas diabólicas frases…
Que fazer….Sinto-me verdadeiramente perdido.
E mais adiante interroga-se:
Mas é possível escrever sensacionalismos com falsidades históricas e as mesmas falsidades serem assim, sem mais, aceites, numa comunicação social que se quer democrática?
Salazar “democrata cristão” e escreve-se isto em Portugal, (que se escreva na Irlanda, onde como se vê, até nas contas erram,…), como se nada fosse.
Dir-me-ão que se trata somente de uma tentativa de branqueamento deste incompetente ditador que, hoje, não pode ser reconhecido como fascista, a bem do branqueamento de tantas instituições, bem, mais “importantes” que Portugal, (para alguns).
Salazar que assumiu em todos os seus textos que era arrogantemente antidemocrata, que se arrepelaria todo se lesse tal nos seus jornais, ao seu tempo!
Salazar que inventou o Tarrafal, que eliminou fisicamente adversários, que mandou torturar, que impôs leis racistas sobre o Império português, que, anos a fio combateu a miscigenação racial.
Salazar que se aliou, mesmo dizendo-se neutro, a Hitler e a Mussolini e recebeu depois de derrotado o Eixo fascista, os ditadores fascistas e os alimentou com os impostos dos portugueses.
Salazar que impôs, não a Portugal mas a todo o Império Português índices de analfabetismo superiores a
os 70% porque ler e escrever ficava mal a um camponês.
Esse Salazar que obrigava as mulheres a verem os seus recibos de vencimento terem de ser assinados pelos esposos, que proibiu o divórcio, que impôs, talibã que era, a religião única, que tinha medo de andar de avião, esse Salazar, era, pois, “democrata cristão” e ninguém nunca o soube até surgir esta dita biografia.

Para além da forma confusa como se expressa em algumas das ideias que atrás reproduzimos, torna-se necessário fazer uma precisão: são estas as únicas partes do texto com as quais duma forma geral estamos de acordo.
Sempre temos considerado este indivíduo, potencialmente perigoso na sua argumentação, mais matreiro do que sagaz, querendo induzir por vezes que é muito humilde, respeitoso e democrata, pela forma como parece aceitar os argumentos de quem não concorda com ele.
No entanto, acabo sempre por chegar á conclusão de que é intelectualmente ardiloso.
E Isso é objectivamente evidente quando afirma:
Salazar que “inventou”, inclusive, uma filosofia e um modelo político económico e social próprio – o anti democrático e quase estalinista corporativismo – e sobre ele laudatoriamente escreveu.
Lá está e não poderia faltar, envenenando o subconsciente, com o estafado epíteto de “estalinista” da sua matriz anti-comunista primária.
Salazar que se bateu contra os americanos por serem democratas e, por tal, delapidadores da “civilização ocidental”.
Não conhecia esta “pseudo” virtude a Salazar.
Bateu-se contra os americanos??? Por serem delapidadores da “civilização ocidental”???
Bastava ver o que recentemente os americanos fizeram no Iraque, berço da civilização ocidental, para me transformar num abnegado salazarista (O diabo seja surdo, cego e mudo !!!)
Salazar que fraudulentava as “eleições” que ia fazendo, que proibia partidos políticos, que não combateu, prendeu e torturou, somente os comunistas, (que raio quando paramos com este anticomunismo serôdio que só alimenta a ideologia comunista?), mas sim também, monárquicos liberais, republicanos conservadores, republicanos democrata cristãos, republicanos liberais, republicanos socialistas, ou os anarquistas e, claro, também tal qual Hitler, os “fascistas” ideólogos, já inúteis para o poder fascista.
Esta manobra de tentar fazer passar uma comparação entre o que se passou com os comunistas portugueses e o oportunismo com que os judeus utilizam para camuflar a barbárie que exercem sobre os palestinos, ao apoderarem-se do Holocausto, como uma tragédia que só vitimou os judeus, ao mesmo tempo que esquecem os comunistas, homossexuais, cristãos, ciganos, deficientes, etc., etc., demonstra a desonestidade intelectual deste cavalheiro.
1º Onde é que ele viu um texto de um camarada responsável, afirmar que só os comunistas foram perseguidos e torturados?
2º Alguém tem a menor dúvida que foram os comunistas portugueses, as vítimas que de longe, maior numero de mortos, anos de prisão e selvática tortura, tiveram ás mãos dos fascistas salazarentos???
3º Para se compreender a que ponto é revoltante, tentar diminuir os comunistas, na sua luta pela liberdade, emancipação dos povos e por uma nova sociedade sem exploração do homem pelo homem, sinto-me obrigado a fazer esta pergunta a esse mentecapto:
O senhor, que é professor de história, julgo eu, conhece algum martirológio que se compare de perto ou de longe com o que têm sofrido os comunistas em toda a História da humanidade???
Salazar que impôs à economia de mercado as inacreditáveis solicitações, de joelhos e com declaração anticomunista, para se ter autorização para abrir uma empresa, aos empresários e, assim, destruiu o sentido e a cultura de livre concorrência em Portugal, o que ainda hoje pagamos.
Confesso humildemente que não percebo nada do que ele está a dizer, porque julgava que só os funcionários públicos eram obrigados a fazer uma declaração anti-comunista prévia.
Nós sempre fomos empresários durante a ditadura salazarenta e nunca tivemos que assinar nenhuma declaração anti-comunista para exercer a actividade, independentemente de todo o tipo de perseguições de que fomos alvo de 1956 até 1974, mas por outras razões, evidentemente!
Salazar que beneficiava uns, os bons empresários, em detrimento de outros….
Ridícula afirmação!
Salazar só beneficiava quem lhe interessava, independentemente de ser bom ou mau empresário!!!
Salazar que não construiu portanto escolas, a não ser o mínimo necessário para uma elite que tinha como dever adorá-lo, tal como não construiu hospitais suficientes, nem estradas, ou pontes.
Esta ainda é mais ridícula!!!
As elites andavam em colégios particulares.
Era o que faltava as elites irem para as escolas oficiais onde andavam os filhos dos operários, trabalhadores rurais, vendedores ambulantes etc., etc.
Quando não haviam colégios na terra das elites, colocavam os filhos em colégios internos!!!
Salazar que impôs ao país, sem referendo, note-se, uma Guerra Colonial que o seu ministro da defesa recusava, ( e que por isso tentou um golpe de estado que só falhou porque os generais que inicialmente apoiavam o tal ministro da defesa foram cobardes e recuaram, obrigando o país a manter 14 anos de uma inútil guerra), quando todos os dirigentes nacionalistas estavam disponíveis para uma transição pacifica para as independências, (e viva Manuel Alegre e Abaixo os ditos militares, generais ou não, que o criticam e esquecem os seus antecessores que, traindo o seu ministro, impuseram uma inútil guerra Portugal e ao Império).
Olhem a confusão que vai nesta cabecinha “Salazar que impôs ao país, sem referendo, note-se, uma Guerra Colonial”
Por acaso, se bem me lembro o Bush também!!! Que grande maroto!!!
Onde é que se viu alguém declarar uma guerra, “QUE SE NOTE”, sem fazer primeiro um referendo???
Salazar que, por tal, delapidou uma incomensurável fortuna a Portugal, e a todos os PALOP.
Só uma incomensurável fortuna?
E os que morreram?....e os estropiados?.... e a fome, miséria e todas as restantes dificuldades que ainda estão e estarão a passar ???
E desanimado termina, depois de confessar:
Nada a fazer…
Estou a mais, porque não consigo entender a necessidade de branquear o filho do diabo que foi Salazar.

E segue-se uma série de razões para justificar porque sente que está a mais.
Nós interrogamo-nos sobre as razões de fundo, que estarão na base do abatimento deste cavalheiro.
Será que chegou á conclusão que a pouca diferença política dos tempos salazarentos, para as grandes massas trabalhadoras em termos de cidadania, se limitou ás liberdades e pouco mais???
Será o desânimo provocado por o PS se ter esquecido dele e ter sido excluído dos tachos que o seu partido tão profusamente distribuiu entre os militantes???
Será num milagre de lucidez, percebeu finalmente que a destruição do aparelho produtivo, a miséria e desemprego em que os portugueses se encontram, estão na razão directa da política de direita praticada desde 1975, com a obscena conivência principalmente do seu Partido (dito) Socialista,???
Será que em relação aos comunistas acha.... já que não podem ser exterminados, deviam persegui-los.

Persegui-los???
Então que outra coisa têm sido feita, senão isso?
Que outro significado pode ter o silenciamento, perseguições, tentativas de isolamento, descriminações, mentiras, traições, difamação e ofensas a que têm submetido ao Partido Comunista Português, às suas iniciativas e a muitos dos seus abnegados militantes?
Ele era fascista, totalitário, incompetente, destruiu o Império e ponto final.
Só por tal, ter destruído o Império, (ou já se esqueceram dos anos em que o Império soviético, a par com o americano, dominou os PALOP?), mereceria o nosso total desprezo

A destruição do nosso “Império” deve estar-lhe atravessada na garganta, mas para compensar …atira-nos com o Império Americano e de caminho, junta também com um Império soviético, porque é tudo a mesma coisa!!!
Acontece que nós, pobres iletrados, nem sabíamos que existia um império soviético!!!
Nós julgávamos que “soviético” era relativo a soviete e significava o órgão dirigente onde tinham assento os delegados dos camponeses e soldados, após a Grande Revolução de Outubro de 1917 na Rússia, sendo posteriormente o superior órgão deliberativo da União Soviética.
Mas “tá bem”! Se o director pedagógico diz que era um império….quem sou eu para o desmentir!!!
Não fora Mário Soares, (e não Salazar) e não haveria esta réstia de Pátria que é a Língua Portuguesa que se chama Língua Portuguesa e que Fernando Pessoa recorda.
O senhor, não podia ter escolhido pior dia para fazer uma afirmação dessas.
Soube-se hoje, que a partir de agora até o nosso orçamento de Estado passa obrigatoriamente a ser aprovado préviamente, pelo o ECOFIN (ECOnomic and FINancial Committee), organismo da União Europeia, que é o Conselho de ministros da União Europeia, onde se reunem os ministros da Economia e das Finanças dos 27 Estados membros juntamente com o presidente do (BEI) Banco Europeu de Investimentos mais o presidente do BCE (Banco Central Europeu) e o comissário dos assuntos económicos da União Europeia.
Na prática o que vai acontecer será a Alemanha e a França a ditar as regras!!!
O que quer dizer que a partir de agora o nosso Parlamento e nossos deputados vão passar a ter menos trabalho e responsabilidade.
Quer-se dizer….cumprem as ordens vindas da União Europeia e pronto….não têm mais chatices!!!
Dou toda a razão ao excelentíssimo “director pedagógico”!!!.
É de facto devido a Mário Soares que só nos resta a língua Portuguesa e mesmo essa, não por muito tempo, pois a maioria esmagadora dos portugueses estarão em breve a falar Inglês, ou pelo menos espanhol, quando quiserem pedir esmola.
Por isso sinto-me, hoje, não mal, mas ainda pior.
Sinto-me a mais.
Joffre Justino
(Director Pedagógico)
Só agora! Então dê-se por muito feliz, porque a maioria do povo português há mais de trinta anos que se sente a mais, e por culpa principalmente, deste Partido Socialista!!!


1 comentário:

Sopro leve disse...

Isto é o contributo deste sr, no prosseguimento, da tentativa de mudar e transformar a história em algo que serve os interesses daqueles que muito contribuiram e contribuem para a matança de culturas, valores... em prol de certos interesses eco nomicos e ideologicos.
Todos os dias assistimos, na comunicação social, a mais contributos para atingirem os seus fins...
Ainda há pouco tempo o público teve um grandioso exemplo, com as publicações sobre a guerra do Iraque... Mas a memória é algo que não se apaga.